Das trilhas em meio à selva amazônica à trajetória de Chico Mendes

Das trilhas em meio à selva amazônica à trajetória de Chico Mendes

Atualizado: Terça-feira, 12 Abril de 2011 as 9:09

Se as praias da Bahia ou os rios de Bonito, no Pantanal, estivessem ocupando este espaço do Viagem, certamente não causaria estranhamento algum. Mas o Acre? Poucos ouviram falar dos atrativos do Estado, que foi território boliviano até 1903 - afinal, ele ainda dá os primeiros passos no mundo do turismo. No entanto, já merece seu espaço. Ao menos para você se familiarizar com seus atrativos e começar a considerá-lo como um próximo destino de aventura.   

Com natureza exuberante - são 16 milhões de hectares de floresta tropical -, tradições plenamente preservadas e uma história única, bastava um empurrãozinho para o Acre aparecer aos olhos dos viajantes. E ele foi dado. Desde 2005, com o início das obras da Estrada do Pacífico (ou Rodovia Interoceânica), que vai da cidade acriana de Assis Brasil até Cuzco, no Peru, o governo e a iniciativa privada têm investido em projetos de turismo. Afinal, o Estado logo estaria inserido em um dos mais esperados corredores turísticos.

O objetivo primordial sempre foi mesmo o de segurar, por dois ou três dias, o viajante que percorre cerca de 2.500 quilômetros a caminho de Cuzco em busca das ruínas de Machu Picchu. E, assim, fazer correr (dentro e fora do País) o boca a boca sobre o novo destino de ecoturismo.

Os primeiros frutos do tal plano já foram colhidos. O número de visitantes no Estado vem aumentando desde o início do ano passado - a estimativa é de 25% em relação a 2009 -, principalmente depois que o circuito inaugural de arvorismo e tirolesa do Estado entrou em operação, em abril de 2010. A tendência é que os números continuem em ascensão. Afinal, 98% da Estrada do Pacífico foi concluída e os outros 2% estão previstos para serem entregues até julho.

veja também