Descubra a Paris do cinema com guia de viagem

Descubra a Paris do cinema com guia de viagem

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 9:06

Paris é conhecida por ser a cidade do amor. O cinema, especialmente, faz questão de reforçar constantemente esta ideia, colocando seus casais para se apaixonaram por lá.

Na vida real, muitos amantes podem escolher o destino pelo mesmo motivo ou para tentar viver as mesmas emoções que viram na telona. Para quem deseja conhecer lugares que serviram de cenário para filmes famosos, o "Key Guide - Paris" selecionou alguns clássicos.   Como visitar a cidade e não ir até o famoso cabaré que serviu para Nicole Kidman e Ewan McGregor viverem o amor proibido de "Moulin Rouge" ? Ou talvez a ponte que mais foi cenário para encontros e desencontros de personagens?

Além destes destinos específicos, a cidade é apresentada em cinco regiões que incluem os lugares mais importantes da capital francesa. Com eles é possível conhecer os distritos do Quartier Latin, do St.-Germain e das ilhas Île de la Cité e Île St. Louis; do Marais e da Bastille; do Louvre e dos Champs-Élysées; do bairro boêmio de Montmartre; e dos arredores do bairro de um dos monumentos mais famosos do mundo, a Torre Eiffel.

Veja abaixo trecho sobre os lugares cinematográficos de Paris.

Diversão em Paris

A cidade de Paris tem um fundo musical. Todo local que já serviu de inspiração a muitas canções de amor clássicas costuma ostentar músicos em suas esquinas. A qualquer hora no metrô, ao meio-dia nos restaurantes lotados e à noite nas portas das lojas, músicos itinerantes tocam melodias populares.

A música atinge seu ponto máximo na Fête de la Musique, festival de bandas e orquestrar realizado em 21 de junho nas principais estações ferroviárias e em palcos imensos armados em praças públicas para uma noite de espetáculos gratuitos. A música contagia toda a população, especialmente no final da Parada do Orgulho Gay, em junho, quando baladeiros de todos os naipes dançam às margens do Sena até o amanhecer. A festa se encerra com a multidão cantando em coro La vie em rose.

A cidade oferece também diversas produções em salas de concerto e espetáculos com coristas enfeitadas de plumas e lantejoulas. Entre os dois extremos há um cenário teatral tão variado quanto o West End londrino e a Broadway nova-iorquina.

A fabulosa Paris de Amélie

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001), filme do diretor Jean-Pierre Jeunet, restabeleceu Paris como a cidade do amor. Preocupados em captar o clima de romance que envolve a cidade, os turistas procuram os locais onde foram rodadas as cenas mais marcantes do filme. Boa parte da história foi filmada em torno de Montmartre, cujas ruas e a estação de metrô são realmente cheias e animadas. O café e as lojas que aparecem no filme ficam na rue des Trois Frères. Outras cenas foram rodadas na Gare de l'Est e na Gare du Nord, atrás da qual fica o refúgio de Amélie, o canal St-Martin. O trem-fantasma onde a atriz Audrey Tatou e o ator Mathieu Kassowitz andam fica na Foire du Trone, feira realizada no Bois de Vincennes nos meses de abril e maio.

Cabaré na colina

Assim como o filme Moulin Rouge (2001), do diretor Baz Luhmann, encantou o público, as pás do célebre moinho vermelho ainda dominam o centro de diversão situado entre Pigalle e Clichy, no pé da colina de Montmartre. Mas o turístico Moulin Rouge não é a única casa do gênero na área, que conta com cabarés menos glamourosos, mas ainda assim autênticos. A rue des Martyns tem musicais barulhentos todas as noites. O Michou ainda apresenta a mais famosa revista de travestis de Paris. Do outro lado da rua, o Madame Arthur compete com um show do mesmo gênero, enquanto o La Nouvelle Eve (25 rue Fontaine) apresenta um espetáculo de cancã convencional. Para conhecer um antigo ponto de encontro de artistas falidos, visite o Au Lagin Aile (2 rue des Saules), no alto da colina.

Dançando na ponte

O cinema vende Paris como um lugar em que os amantes se põem a cantar e a dançar por qualquer motivo. A ponte parisiense que mais serviu de cenário a números de dança é a Pont Neuf. Foi ali que Gene Kelly dançou com Leslie Caron ao som da canção Our Love is here to stay, de George Gershwin, no filme Um americano em Paris (1951). Woody Allen homenageou essa cena recriando-a com a ajuda de Goldie Hawn em Todos dizem eu te amo (1996). O local voltou a fazer sucesso no cinema em Os amantes da Pont Neuf (1991). Foi dali que Jeanne Moreu mergulhou no Sena em Jules e Jim (1962), de François Truffaut. Finalmente, a ponte também viu florescer o romance de Audrey Hepburn e Fred Astaire em Cinderela em Paris (1957).    

veja também