Descubra qual lado de Veneza combina mais com seu estilo

Descubra qual lado de Veneza combina mais com seu estilo

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 8:58

Algumas cidades europeias são famosas por serem cenários de histórias de amor. Veneza, que serve de locação para a romântica peça "Romeu e Julieta" , carrega a fama de fazer eterno todo romance que se inicia em seus limites.

Quer você esteja acompanhado ou não, a cidade é um destino sempre muito interessante. Berço do comércio e carregando muita história, La Sereníssima oferece museus, mercados e lugares históricos para se visitar em diferentes épocas.

"Guia de Passeios - Veneza" traz 24 opções para você conhecê-la a pé. Os canais que cortam a cidade e seus passeios de gôndola, os belos trabalhos em vidro de Murano, a história de Marco Polo, os teatros e as máscaras, tudo pode ser visitado em um dos roteiros.   Qual das Venezas você gostaria de conhecer? A colorida cidade das gôndolas, do Carnaval e do turismo em massa, ou a destemida cidade que empreendeu grandes batalhas e derrotou uma série de inimigos até se tornar a uma série de inimigos até se tornar a maior potência política e econômica do Mediterrâneo? Esta fenomenal República se desenvolveu por mais de um milênio, do século 7º até o fim do século 18.

Os passeios deste guia vão propiciar a você uma experiência completa de Veneza, permitindo-lhe explorar suas ruelas, cais, canais e praças, desde os espaços abertos dos Jardins Públicos, no distrito do Castello, até as mais estreitas passagens, longe do batido circuito turístico. Eles vão levar você aos lugares onde sempre viveram e trabalharam os venezianos comuns, como pescadores, construtores de barcos, mercadores e artesãos, durante toda a época da Sereníssima República.

Existem cerca de dez tipos de vias públicas em Veneza: a calle é a mais comum, um longo e estreito caminho entre os edifícios; a salizzada é uma trilha mais larga, a primeira a ser pavimentada; o ramo é uma pequena rua que dá acesso a uma passagem ou galeria principal; e a ruga é similar ao ramo, mas cercada por lojas e casas. O mesmo ocorre com os canais: o rio é uma pequena rota de trânsito que pode fechar à noite; o rio terra ou terá (se a placa estiver em vêneto), é um rio aterrado, para pedestres; e a piscina é literalmente a última das lagunas ou piscinas a ser aterrada. A fondamenta ou Riva corre ao longo dos canais e dá estabilidade às moradias à beira d'água.

Quanto às praças, típicas das cidades italianas, há só uma: a famosa Piazza San Marco, ou Praça São Marcos. Todos os outros espaços abertos são chamados campo. Não esqueça que as autoridades de Veneza usaram o dialeto vêneto nas placas e sinais de trânsito. A maioria dos mapas oficiais de Veneza, e os deste guia, no entanto, estão em italiano.

Ao circular pela cidade, tenha como referência o Canal Grande, e use os vaporetti, ou ônibus aquáticos, para se deslocar, ao começar ou terminar o dia. Para uma estada de três dias ou mais, é mais econômico comprar um Venice Card. Esse cartão combina viagens ilimitadas de vaporetto com entradas nos principais museus e igrejas, embora a entrada da Basílica de São Marcos e em lugares como o Collezione Peggy Gugenheim exijam uma tava adicional. Para estadas de menos de três dias, existem os cartões do centro de turismo, que no entanto não incluem a entrada em museus e igrejas.

Quem visita a cidade pela primeira vez e tem pouco tempo disponível deve providenciar os passeios clássicos obrigatórios: ao Rialto, ao Canal Grande e ao Palazzo Ducale. Se puder, siga os passos de Marco Polo.

Ao passear por esta magnífica cidade flutuante, procure olhar para além de Casanova, dos bailes de máscaras e das grandes viagens, quando o dia a dia era feito de espetáculos públicos, teatro e excessos. Vá em busca de seu verdadeiro esplendor e sua energia, e redescubra o tempo em que Veneza olhava adiante e fazia deste pequeno recanto do mar Adriático um grande lugar para se viver e prosperar.    

veja também