Desenhos pré-históricos atraem visitas para parque do Piauí

Desenhos pré-históricos atraem visitas para parque do Piauí

Atualizado: Sexta-feira, 15 Janeiro de 2010 as 12

Cenas de sexo e rituais de dança contam um pouco da história da humanidade nas rochas da Serra da Capivara, no sudeste do Piauí. As imagens foram desenhadas por grupos que viveram na região há, pelo menos, 50 mil anos e, junto aos cânions do Parque Nacional Serra da Capivara, fazem do lugar um dos destinos turísticos mais importantes do Estado.

O território do parque se estende pelos municípios de São Raimundo Nonato, São João do Piauí, Coronel José Dias e Canto do Buriti, numa região rochosa formada pelo levantamento do fundo do mar há 240 milhões de anos. Até agora, 912 sítios arqueológicos (com esqueletos, artefatos e os desenhos) foram registrados no parque, sendo que 128 podem ser visitados.

Para acessá-los, deve-se caminhar por trilhas que permitem apreciar a paisagem diversificada da região: descampados, planícies, chapadas e depressões contrastam com serras, cavernas e paredões de rocha - todos sobreviventes do processo milenar de erosão que esculpiu as montanhas locais e soterrou os vestígios humanos.

As pinturas registram o cotidiano de diferentes culturas que passaram por ali, separadas no tempo por milênios. Entre as cenas registradas, encontram-se partos, caçadas, animais e diversos tipos de rituais. Desde 1991, as áreas arqueológicas da Serra da Capivara integram a lista de Patrimônios da Humanidade Protegidos pela ONU.

Parque Nacional Serra da Capivara: abre todos os dias, das 7h às 17h e cobra R$ 3 pelo ingresso. Ele é administrado pela Fundação Museu do Homem Americano, que expõe as descobertas arqueológicas da região no Centro Cultural Sérgio Motta (em São Raimundo Nonato, dentro do parque). Para visitar o acervo os ingressos custam R$ 6 ou R$ 3 (meia-entrada). Mais informações no site: www.fumdham.org.br.

Por Fábio Brandt

veja também