Destinos do Brasil: Arquipélago de Fernando de Noronha

Destinos do Brasil: Arquipélago de Fernando de Noronha

Atualizado: Sexta-feira, 15 Abril de 2011 as 11:04

Seu descobrimento se deu em 10/08/1503, por Américo Vespúcio. São 17 km² a 545 km da costa, onde vive uma população de apenas 2.100 habitantes. O turismo é desenvolvido de forma sustentável, criando a oportunidade do encontro equilibrado do homem com a natureza em um dos santuários ecológicos mais importantes do mundo.

O Arquipélago de Fernando de Noronha é formado por 21 ilhas, numa extensão de 26 km², tendo uma principal e a maior de todas, também chamada ""Fernando de Noronha"", como única ilha habitada. As demais estão contidas na área do Parque Nacional Marinho e são desabitadas, só podendo ser visitadas com licença oficial do IBAMA.

PRINCIPAIS ATRATIVOS

O arquipélago conta com uma boa infra-estrutura para atender o turista: agência bancária, delegacia, correios, informações turísticas, hospital, acesso à internet, polícia militar, porto, informações meteorológicas, hotéis e pousadas.

Ilha de Fernando de Noronha - A ilha principal possui 17 km². Nela estão os sítios históricos (Vila dos Remédios, Vila da Quixaba, ruínas dos Fortes de São Pedro do Boldró, de Sto. Antonio, de N.Sª da Conceição e Parque de Sant'Ana), as vilas residenciais de civis, a vila do Departamento de Proteção ao Vôo da Aeronáutica, o Aeroporto, a Creche, a Escola, o Hospital, a Usina Elétrica Tubarão, a Usina de Tratamento d'água Piraúna, a Usina de Dessalinização, a Usina de Tratamento de Lixo e os serviços de Telefonia. Parte dessa ilha é Parque Nacional Marinho desde 1988, havendo uma divisão espacial identificada como Área de Proteção Ambiental - APA, com aproximadamente 8 km².

Ilha Rata - O nome é controvertido. Seria a ""Rapta"" dos livros antigos, a ""Ilha dos Ratos"" mencionada por Fr. André Thevet (em 1556). É a segunda em tamanho, com 6,8 Km², rochas escuras e paredões abruptos. Foi habitada por faroleiros e seus familiares, no tempo em que o seu farol de orientação precisava da manutenção humana. A morte de crianças pelo atraso na chegada de água na Ilha Rata, devido às dificuldades de acesso, motivou a colocação do farol automático.

Flora - A vegetação predominante em Fernando de Noronha é composta por espécies típicas do agreste nordestino, perdendo sua folhagem na estação seca. Em seu aspecto geral, a vegetação apresenta árvores nas áreas mais elevadas e arbustos nas superfícies mais planas.

Mangue - A única ocorrência de mangue insular no oceano Atlântico Sul merece atenção especial e se localiza na baía do Sudeste, ocupando uma área de 1500 m². Esse mangue recebe água da maior bacia de captação da ilha, a do riacho Maceió.

Fauna - Em Fernando de Noronha existem inúmeras piscinas naturais que permitem o contato direto com a variada e exótica fauna marinha do arquipélago. As águas das ilhas estão repletas de peixes, esponjas, algas, moluscos e corais, dentre eles o mais abundante no arquipélago, o Montastrea cavernosa.

Em Fernando de Noronha, o mirante da Baía dos Golfinhos é um local onde os Golfinhos Rotadores podem ser observados em seu ambiente natural. Um dos espetáculos mais bonitos da ilha pode ser observado diariamente ao nascer do sol, quando grupos de golfinhos se deslocam para o interior da baía, uma área de águas calmas e protegidas.

As tartarugas marinhas também são observadas a partir de novembro, agrupadas na superfície da água, quando os machos adultos disputam as fêmeas, dando início ao período de reprodução dessa espécie no arquipélago. O Centro Nacional de Conservação e Manejo das Tartarugas Marinhas Tamar / Ibama desde 1984 zela, no arquipélago, pelas fêmeas, ovos e ambientes de reprodução e avalia as suas populações. Esses animais são protegidos por Decreto-Lei que estabelece a proibição da captura, pesca e molestamento de todas as espécies de quelônios em águas brasileiras.

O arquipélago conta ainda com espécies endêmicas, animais trazidos pelo homem e também animais migratórios.

Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha - O objetivo do Parque é proteger as amostras representativas dos ecossistemas terrestre e marinho, preservar a fauna, flora e demais recursos naturais. Nele estão incluídas todas as ilhas secundárias. Sua extensão total é de 112,7 km² e tem um perímetro de 60 km. Possui cinco trilhas definidas que podem ser visitadas com autorização prévia do Ibama.

Área de Proteção Ambiental - A APA foi criada com o objetivo de desenvolver estudos que permitissem o uso racional do espaço fora do Parque Nacional Marinho.

Patrimônio Mundial Natural - As boas condições ambientais de Fernando de Noronha atraíram a atenção dos ambientalistas de todo o mundo e de organismos preservacionistas envolvidos na luta em defesa da natureza, fazendo surgir a proposta de concessão - pela Unesco - de um título que reconhecesse essas especiais condições, com a inscrição do arquipélago na lista dos lugares contemplados como ""patrimônio mundial"". O título foi concedido em dezembro de 2002.

Gastronomia:

Tubarão - Nem só dentro d'água os tubarões chamam a atenção dos turistas que visitam a ilha. O animal também é atração em alguns restaurantes locais. O quitute mais famoso de Fernando de Noronha é o bolinho de tubalhau, recheado com a carne salgada e desfiada do peixe, obtida num processo parecido com o do bacalhau (daí o nome). O mesmo ingrediente entra na composição da tubalhoada, servida com azeite, tomate, pimentão e batata. Quem preferir um lanche rápido, pode optar pela versão americanizada, o tubaburguer. Onde Comer: bolinho de tubalhau e tubalhoada no Museu Tubarões (Porto, tel. (81) 3619-1365). Tubaburguer no Flamboyant (Vila dos Remédios, tel. (81) 3619-1510

LOCALIZAÇÃO E ACESSO

Localização:

São 11.270 ha de área, sendo que a ilha principal é Fernando de Noronha. Localiza-se a 345 km a NE do Cabo de São Roque, pertencente ao Rio Grande do Norte e 545 km de Recife, capital de Pernambuco.

Dias e horário de funcionamento:

No período de março a julho, a vegetação fica mais exuberante, porém aumenta a possibilidade de chuvas.

Como chegar:

Aéreo - Existem vôos saindo de Natal (1h10 de avião) ou Recife (1h40 de avião)

veja também