Destinos do Brasil: Cayon de Xingo

Destinos do Brasil: Cayon de Xingo

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 9:31

Paisagens, formações rochosas, água cristalina, trilhas ecológicas, Parque Temático da Caatinga, vegetação exuberante e fauna diversificada: isso é Xingó, localizado no município de Canindé do São Francisco.

Navegar por entre as rochas dessa gigantesca muralha encravada no meio do Alto Sertão de Sergipe é algo inesquecível. São vales grandiosos, formando um Canyon de até 50 m de altura, circundando um lago que, em alguns pontos, atinge até 190 m de profundidade. Ninhais de garças e ilhas fluviais completam o espetáculo.

As rochas guardam vestígios dos primeiros habitantes da região, que ali viveram há mais de oito mil anos. Há, também, as marcas das andanças do bando de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, em tempos menos distantes. A trilha de Angico, no município de Poço Redondo, leva à gruta do mesmo nome, local onde morreram Lampião, Maria Bonita e mais nove companheiros

Passeio pelo Canyon Xingó - Com a construção da barragem da Usina Hidroelétrica de Xingó, originou-se um reservatório com 65 km de extensão em pleno semi-árido nordestino. As antes corredeiras do Rio São Francisco deram lugar a águas mais calmas e navegáveis, possibilitando inesquecíveis passeios de catamarã, lancha ou escuna num labirinto de belíssimas formações rochosas, de 60 milhões de anos de existência, que infundem respeito e admiração em quem as contempla.

O passeio de catamarã, que dura 3h, começa no Dique II e segue pelo leito natural do rio, passando pelo Lago Justino, nome de um morador local cujo sítio foi inundado com o enchimento da barragem. Foi naquele sítio que os arqueólogos retiraram diversas peças datadas de até 9 mil anos, hoje expostas no MAX - Museu Arqueológico de Xingó.

No percurso até a Gruta do Talhado, diversas formações rochosas chamam a atenção pela sua beleza: a Pedra da Águia, cujo topo tem o formato da cabeça do animal, e o Morro do Macaco, assim denominado porque antes do enchimento do reservatório um bando de macacos-prego freqüentava o morro e costumavam jogar pedras nos visitantes. A Pedra do Japonês é uma bela formação rochosa que se assemelha ao rosto de um oriental. Outra, a Pedra do Cruzeiro, parece com um homem montado em um cavalo.

Cruzando o lago São José, a embarcação chega à Gruta do Talhado, que recebeu esse nome porque os paredões de rochas areníticas parecem ter sido talhadas à mão. No local, a embarcação faz uma parada para mergulho. Aproveite para sentar no atracadouro e apreciar os caprichos da natureza; com um pouco de imaginação encontrará mais formas incríveis nos gigantescos paredões. Ainda no local, um pequeno santuário, um nicho natural onde fica a imagem de São Francisco

Localização:

Situado no município de Canindé do São Francisco, a 213 km da capital do Estado de Sergipe.

Faz calor o ano todo, mas o vento forte, em dezembro e janeiro, torna a temperatura bastante agradável. Entre os meses de maio e agosto chove com mais freqüência.

Como chegar:

Rodoviário - Canindé do São Francisco fica a 213 km de Aracaju com acesso via BR-101, sentido Aracaju / Maceió, seguindo via rodovia SE-206 ou pela BR-235, via Itabaiana, seguindo pelas rodovias SE-106 e SE-206

veja também