Destinos do Brasil: Chapada Diamantina

Destinos do Brasil: Chapada Diamantina

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 9:33

No coração da Bahia, a Chapada Diamantina é entrecortada por montanhas, chapadões, rios, corredeiras, cachoeiras, cavernas e poços de água transparente. Possui inúmeras nascentes que brotam por entre os paredões rochosos. Possui mais de 35 rios, sendo os maiores o Paraguaçu e o Rio Preto. Devido à variação do relevo e das diversas formas de vegetação, a fauna é muito rica.

Algumas espécies, como beija-flores, periquitos, papagaios, capivaras e pequenos lagartos, podem ser vistas com muita facilidade. Abriga desde os pequenos roedores conhecidos como mocós, que se adaptam desde os baixos das colinas de calcário até os platôs sobre a serra, até exemplares de grandes mamíferos ameaçados de extinção, como a onça-pintada e a suçuarana. Conta com o Parque Nacional da Chapada Diamantina, com uma área de 152 mil ha.

Lençóis - Principal destino da Chapada Diamantina, a cidade dispõe de boa infra-estrutura para atender a visitantes brasileiros e estrangeiros. Lençóis descortina-se em um dos contrafortes da Serra do Sincorá e lembra um presépio. Com seu patrimônio histórico tombado, é considerada a capital do diamante e uma das maiores referências entre as cidades baianas ligadas ao garimpo. O casario é testemunha dos tempos de opulência da aristocracia lençoense que viveu da riqueza e do prestígio advindos dos diamantes. É interessante andar pelas ruas, observar o traçado arquitetônico e o calçamento da cidade, feito com a própria pedra da região.

Para se ter uma idéia do que foi o comércio do diamante em Lençóis, basta visitar o sobrado onde funcionou o Consulado Francês. Na verdade, um entreposto comercial, onde a aristocracia local negociava diretamente com a Europa. A residência da família Sá, que hoje abriga a prefeitura municipal, é um marco da opulência das famílias tradicionais. O médico e escritor lençoense Afrânio Peixoto nasceu no mesmo sobrado onde hoje funciona o Museu Afrânio Peixoto. Aí estão guardados vários pertences do escritor, inclusive originais dos romances e o fardão da Academia Brasileira de Letras.

Aventura na Chapada - Na Chapada Diamantina, as opções são quase infinitas, entre os mais de 50 municípios, todos com atrativos turísticos que compensam o esforço empreendido em um trekking com altitudes geralmente acima de 1.000 m. As principais opções estão nas unidades de conservação: Parque Nacional da Chapada Diamantina e Áreas de Proteção Ambiental - APAs de Marimbus, Iraquara e da Serra do Barbado. Lençóis, Andaraí, Mucugê e Rio de Contas centralizam os principais roteiros e dispõem dos serviços e infra-estrutura turística necessários.

Roteiro das Cachoeiras - O roteiro das cachoeiras pode ser feito em duas etapas: a primeira, uma caminhada de cerca de 3 km, abrange a Cachoeirinha, Cachoeira Primavera, Poço Halley, Salão das Areias Coloridas e o Serrano. A segunda, outra caminhada de 3,5 km, até o Ribeirão do Meio. Para esta e qualquer outra caminhada na Chapada é necessário calçar um bom tênis, vestir roupas leves, levar água e um lanche. Nas longas caminhadas, é indispensável a contratação de um guia e o uso de agasalhos.

Cachoeira da Primavera - Localizada a 2 km da cidade de Lençóis, 45 minutos de caminhada, a Cachoeira da Primavera é o primeiro da série de espetáculos que a natureza oferece. Com cerca de seis metros de altura, formada pelo riacho Grisante, um afluente do rio Lençóis, a Primavera é uma cachoeira permanente, com água gelada e forte, ótima para massagear o corpo. O local para banho é completamente tomado por pedras.

Poço Halley ou Paraíso - Vale a pena uma descida ao poço Halley ou poço Paraíso (nome original), formado pelo rio Lençóis e situado em um canyon. O rio desce por sobre o leito pedregoso e se espalha para o largo, formando o poço com cerca de 3 m de largura por 10 m de comprimento e profundidade máxima de 2 m.

Salões de Areias Coloridas - Formados pela erosão de rochas graníticas e conglomerados de arenito, onde artesãos recolhem variados tons de areia para encher garrafas com diversos desenhos, oferecidas aos turistas como souvenir. Essas garrafas podem ser encontradas em lojas de artesanato.

Serrano - A descida é agora em busca do leito do Rio Lençóis para um banho reconfortante, desta vez no Serrano. O local, de antigo garimpo, é um belvedere natural, de onde se descortina a cidade e o vale do Rio São José que, mais adiante, se junta ao primeiro para desaguar no Paraguaçu.

Ribeirão do Meio - O Ribeirão do Meio fica a 3,5 km do centro de Lençóis e a cavalgada é a opção preferida de turistas alemães, franceses e paulistas que invadem a Chapada durante as férias de julho e o verão. Depois de meia hora de cavalgada, com direito ao perfume do alecrim do mato e o canto dos pássaros silvestres, chega-se ao rio Ribeirão.

Cachoeira do Sossego - Pegando uma outra trilha à direita, antes de chegar às escorregadeiras, está a cachoeira do Sossego, a exatamente 8 km da cidade - seis de caminhada em trilha e dois através do leito do Rio Ribeirão.

Morro do Pai Inácio - Depois de tantas descidas ao subsolo, no final do dia chega-se pertinho do céu, escalando os 400 m de trilha que liga o fim do asfalto ao topo do morro do Pai Inácio. Do seu pico, que fica a 1.150 m acima do nível do mar, avista-se a Serra do Sincorá, a Serra da Bacia e a Serra da Chapadinha. Ele está localizado cerca de 30 km a partir do centro de Lençóis. São 5 h de caminhada.

Morro do Camelo - Localizado ao norte da Chapada, ao lado do Morro do Pai Inácio. São 4 km de distância, com acesso por meio de carro e trilha. Sua altura é de aproximadamente 170 m e altitude de 1.090 m.

Aventuras - A cada dia surgem novas opções de passeios na Chapada. As trilhas sugerem longas caminhadas tipo trekking, bike, cavalgadas e, mais recentemente, a moda é o off-road e o rapel. A cavalo, há pelo menos seis tipos de roteiros que duram entre um e cinco dias. Entre os mais requisitados estão a trilha para Andaraí, passando pelo Ribeirão de Baixo, rio e cachoeira da Capivara, rio Roncador e cachoeira do Garapa, num percurso total de 36 km, a cavalgada pelo rio Santo Antonio, passeando de barco pelos marimbus (espécie de minipantanal), a Gruta do Lapão e, o mais procurado pelos turistas alemães, Lençóis / Andaraí através do Vale do Pati e Vale do Capão, com duração média de cinco dias. Os cavalos podem ser alugados no Hotel Fazenda do Parque e os mesmos percursos podem ser feitos em veículos de tração do tipo off-road

Localização:

Localizada na região central do Estado da Bahia.

A melhor época é de março a outubro, quando chove pouco e pode-se aproveitar melhor os passeios.

Como chegar:

Rodoviário - Pela BR-242, que pode ser alcançada pela BR-116.

Aéreo - Lençóis tem melhor estrutura - incluindo vôos diretos - e de lá partem a maioria das trilhas.

veja também