Dez motivos para ficar em São Paulo no aniversário da cidade

Dez motivos para ficar em São Paulo no aniversário da cidade

Atualizado: Sexta-feira, 21 Janeiro de 2011 as 12:59

Durante os meses de verão, velhas notícias sobre o principal centro financeiro do Brasil voltam a ganhar destaque na mídia de todo o País. Chuvas torrenciais, enchentes e congestionamentos recordes são alguns dos assuntos que paulistanos costumam ler no noticiário e sentir na pele os efeitos desses problemas locais. Porém, a cidade mais populosa aprendeu a se reinventar e, a cada ano, recebe locais e turistas com novas atrações. Disputando espaço com outras metrópoles de fama turística internacional como Nova York e Buenos Aires, São Paulo já conta com uma variada indústria do turismo que atende aos mais variados estilos.

Divertidos passeios para quem quer ouvir assustadoras histórias sobre cemitérios e igrejas antigas; edifícios para observar a cidade do alto; um espaço dedicado, exclusivamente, aos perfumes e suas curiosidades; e até um city tour para cachorros. Veja essas e outras dicas de passeio que o UOL Viagem preparou para você ficar na cidade no feriado de aniversário de 457 anos de São Paulo.

1) São Paulo sobre duas rodas

As vias exclusivas para bicicletas ainda são um sonho distante para ciclistas, mas uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e o setor privado é responsável por uma percurso de 5 km, conhecido como CicloFaixa. O trajeto, discreto para os padrões de uma megalópole como São Paulo, interliga o Parque do Ibirapuera, um dos principais cartões postais da cidade, o Parque das Bicicletas, na região do Ibirapuera, e o Parque do Povo, próximo à avenida Juscelino Kubitschek. O evento conta com pontos de apoio e uma equipe com mais de 200 pessoas.

Quando: Aos domingos, das 7h às 14h

www.ciclofaixa.com.br

2) São Paulo sobre 4 patas

O melhor amigo do Homem agora também pode ser a melhor companhia em passeios pelos principais pontos turísticos da cidade. O aniversário de São Paulo será marcado por um curioso city tour com duração de duas horas em que os cães e seus donos passearão pelos principais atrativos do principal centro financeiro do País: a avenida Paulista. O programa, conhecido como Cãonhecendo São Paulo, inclui paradas no Parque Trianon, na Casa das Rosas e informações de símbolos arquitetônicos como Masp, edifício Fiesp, Instituto Pasteur e o Hospital Santa Catarina, onde o visitante conhecerá a capela local.

Quando: 25 de janeiro (das 9h às 14h). A agência conta também com caminhadas em outras datas e locais, como Juquitiba e Gonçalves.

Tel: (11) 8280-9562 / www.turismo4patas.com.br

3) São Paulo do grafite

Para alguns parece apenas um rabisco sem sentido em paredes e muros da cidade, mas para os visitantes mais atentos trata-se de um trabalho artístico que dialoga com a arquitetura dura (e cinza) dessa cidade que há, aproximadamente, dez anos entrou na cena internacional do grafite e se tornou um dos principais centros de produção de arte de rua do mundo. Assim como Berlim e Nova York, berços dessa arte urbana, São Paulo abriga uma centena de pontos onde é possível observar trabalhos de artistas renomados no mercado internacional, como Nunca e osgemeos. Os principais trabalhos se concentram em bairros na Vila Madalena, onde se localizam também becos e ateliês de grafiteiros, Liberdade, Bela Vista e em regiões como o Baixo Augusta e Ligação Leste-Oeste. Uma agência especializada em roteiros sob medida oferece tours de quatro a oito horas pelos principais pontos da cidade. Para mais informações, acesse: www.spbureau.com

4) São Paulo assombrada

Os locais assombrados de Sampa servem de cenário para esse assustador (e divertido) passeio recheado de lendas e histórias de fantasmas que circulam pela cidade. Cemitérios não poderiam faltar nesse roteiro de quatro horas de duração, como os da Consolação, do Redentor e do Araçá; além de outros pontos, horripilantemente, clássicos como a Casa de Dona Yayá, na Bela Vista; o edifício Joelma, palco de um incêndio que, em 1974, matou quase 200 pessoas; e o Teatro Municipal.

www.graffit.com.br

5) São Paulo perfumada

Inaugurado recentemente, o Espaço Perfume está localizado em uma área de 210 m² de uma faculdade da cidade e abriga acervo dedicado à história da perfumaria no Brasil e no mundo, além de curiosidades como um frasco de 1500 a.C. e um exemplar da colônia preferida de Napoleão Bonaparte. O local conta também com uma sala em que são exaladas fragrâncias enquanto se exibe um vídeo sobre a composição de um perfume, um espaço multimídia que explica as etapas de produção do produto e uma área dedicada à moda.Rua Dr. Emílio Ribas, 110 - Perdizes. Tel: (11) 2361-7728. De ter. a sáb. das 10h às 18h; qui. das 10 h às 20 h; dom. das 12h às 18h. Entrada gratuita

6) São Paulo subterrânea

Nas calçadas de São Paulo, o transeunte apressado nem imagina o mundo que se esconde sob seus pés. Os mistérios subterrâneos são o tema desse interessante programa que inclui locais como os mausoléus e criptas escondidos da cidade. Mais do que um roteiro assustador, esse passeio é uma aula viva de história com paradas em locais como a Igreja da Boa Morte, a cripta da Catedral da Sé e o Obelisco do Ibirapuera, onde estão os restos mortais dos combatentes da Revolução de 32.

www.graffit.com.br

7) São Paulo orgânica

A busca pela qualidade de vida e a preocupação por uma alimentação mais saudável tem contribuído para o aumento das opções de pontos de vendas de produtos orgânicos. Um dos locais mais tradicionais da cidade é a feira de orgânicos do Parque da Água Branca que funciona de terça a sábado das 7h às 12h. Aos sábados, um quiosque serve café da manhã preparado com produtos sem agrotóxico. Outro ponto de encontro é a Feira Orgânica do Ibirapuera que acontece aos domingos na rua Tutóia, no estacionamento da Igreja do Santíssimo Sacramento. Para saber mais informações sobre outros pontos de venda, acesse: www.planetaorganico.com.br

8) São Paulo das alturas

Do alto de certas construções de São Paulo, a cidade parece distante dos problemas que afetam, diariamente, a população local como o trânsito caótico e as fortes chuvas típicas de verão. O centro histórico abriga duas opções de passeio para quem quer ver a cidade a uma altura que garante belas imagens panorâmicas da maior metrópole do País.

Inaugurado em 1929 com 12 andares e ampliado, posteriormente, o Prédio Martinelli voltou a abrir, recentemente, o terraço do 26º andar para visitantes. Projetado pelo italiano Giuseppe Martinelli, esse belo edifício de tijolos é considerado o primeiro arranha-céu da cidade, devido aos seus 130 metros de altura, incluindo os 4 últimos andares que totalizam 30 andares e que abrigaram a residência do idealizador da obra. Bem próximo dali, a Torre do Edifício Altino Arantes, conhecida como Torre do Banespa, garante também vistas impressionantes de toda a cidade, inclusive do Pico do Jaraguá. A obra, inaugurada em 1947, possui 35 andares, mais de 160 metros de altura e 1119 janelas.

É necessário fazer reserva com antecedência para visitar o Martinelli (tel: 3104-2477 / www.prediomartinelli.com.br)

A Torre do Banespa está aberta de seg. a sex. das 10h às 15h (Rua João Brícola, 24. Tel: (11) 3249-7466. Ambos atrativos tem entrada gratuita.

9) São Paulo do riso

Não são nem 6 da tarde, o sol ainda está forte no Baixo Augusta e a fila já começa a engrossar do lado de fora do teatro. Essa é a rotina do recém-inaugurado Comedians Comedy Club, considerado o primeiro espaço dedicado, exclusivamente, ao stand-up, nome dado às apresentações cômicas cara-limpa encabeçada apenas por um comediante. O espaço, que possui 600 m² e acomoda 300 pessoas, serve de palco para 10 shows semanais e já virou um concorrido ponto turístico da cidade que atrai um público de diversas partes do Brasil. Assim como define a produtora da casa Fernanda Carolina, o local não é apenas um teatro, é uma área para shows equipada com bar e restaurante. Administrada pelos sócios Ítalo Gusso e os comediantes do programa CQC, Rafinha Bastos e Danilo Gentili, o local já recebeu mais de 70 artistas, como Marcelo Mansfield, Nany People, Ângela Dip e Paulo Bonfá.

Rua Augusta, 1129 – Jardins. Tel: (11) 2615.1129.

Quando: qui. e sex. a partir das 18h; sáb. e dom. a partir das 18h. Entrada paga.

www.comedians.com.br

10) São Paulo da vida noturna

Bexiga, Vila Olímpia, Consolação e Vila Madalena. De tempos em tempos a agitada e eclética vida noturna se transfere para um ponto novo da cidade. Mas em termos de diversidade, nada parece se comparar ao Baixo Augusta, região central que vive seu boom de visitantes há alguns anos. O que era apenas uma área degradada da rua Augusta se tornou um dos pontos mais concorridos (e democráticos) da noite paulistana. Nos finais de semana, as calçadas ficam pequenas para abrigar grupos de adolescentes, jovens nas casas dos 30, animadas rodas de gays e todas as outras tantas tribos que frequentam a região. De bares populares equipados com sinuca e jukebox a casas descoladinhas como o Astronete (www.astronete.com.br), famoso pelo rock anos 50 e 60, e o Carniceria (www.zcarniceria.com.br), localizado no primeiro abatedouro da região, a Augusta é uma das melhores opções para quem quer começar (e terminar) uma noitada em São Paulo.

veja também