Dicas para evitar pequenos incômodos na viagem

Dicas para evitar pequenos incômodos na viagem

Atualizado: Terça-feira, 31 Maio de 2011 as 10:30

Comunicação difícil, falta de troco, excesso de peso: pequenos incômodos podem arruinar seu dia a dia turístico. Siga nossas dicas do que ter em mãos para evitá-los   Antilista gastronômica

As pizzas argentinas não costumam agradar o paladar dos brasileiros  

Há quem seja capaz de voltar de Buenos Aires falando mal da comida porque encarou uma pizza (ou mais de uma) ruim. Óbvio: a capital argentina, definitivamente, não é conhecida pela excelência nas redondas. Pelo sucesso gastronômico de sua viagem, pesquise não apenas as especialidades da culinária local, mas também o que não comer. Assim, você saberá que é melhor não pedir bife no leste europeu, onde a carne bovina só chega após longos períodos congelada.

Sacola de emergência  

Leve uma sacola dobrável com você ao sair para passear  

Diante de uma escultura linda, que combina perfeitamente com a sua sala, você pesa prós e contras de carregar a peça o dia inteiro até a hora de voltar ao hotel. E pode até desistir da compra ou deixar para voltar amanhã, o que, sabemos, não vai acontecer. Uma ecobag ou qualquer sacola de tecido mole, dobrável, resolve o problema. Bem acomodada, sua aquisição pode passear com você sem atrapalhar muito.

Vocabulário básico  

Para evitar problemas de comunicação, leve um dicionário de imagens  

Um "obrigado" em checo - "díky," pronuncia-se algo como "djêcuí" -, dito por um brasileiro, vai sempre soar engraçado aos ouvidos dos moradores de Praga. Mas saber uma dúzia de palavras básicas na língua local mostra disposição de tentar, angaria simpatias e facilita sua vida. Porque, acredite, pessoas fluentes em inglês são menos numerosas pelo planeta do que aquelas que desconhecem o idioma. Dica: o dicionário de imagens Icoon, em formatos impresso (8,90 euros) e aplicativo para iPhone (US$ 0,99), ajuda na comunicação.

Alguns trocados

Carregar dinheiro trocado facilita na hora de comprar um cafezinho, pagar um táxi e dar gorjetas  

Taxistas abusam em várias cidades pelo mundo, é verdade. Mas, se tiver apenas notas de US$ 100 na carteira, você não poderá acusar o seu de má-fé, caso ele cobre US$ 20 quando o taxímetro marca US$ 16,90. Ter dinheiro em espécie na moeda local evita arredondamentos para cima no transporte, na hora de provar irresistíveis petiscos de rua, tomar um cafezinho ou de dar gorjetas.

Bolsa leve

Bolsas grandes podem ser um incômodo na viagem   Aquela Prada ma-ra-vi-lho-sa que você comprou especialmente para desfilar elegante pelos dias de férias pode se mostrar um grande estorvo durante os passeios. Para começo de conversa, ela nem sempre é bem-vinda nas atrações - muitos museus, por exemplo, obrigam o visitante a deixar seus pertences no guarda-volumes. Pelo bem da coluna e do humor, escolha algo mais anatômico (e baratinho) para carregar máquina fotográfica, celular, casaco, documentos.    

veja também