Ecoturismo e Turismo de Aventura crescem no Brasil

Ecoturismo e Turismo de Aventura crescem no Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 12 Agosto de 2009 as 12

Caminhar em ambientes naturais, desbravar corredeiras em botes infláveis, aventurar-se por cavernas e águas cristalinas, desfrutar tudo o que a natureza pode oferecer de forma sustentável e consciente. Eis as atividades que cada vez mais ganham o gosto popular. Durante o 4° Salão do Turismo, realizado em julho, das 1,7 mil pessoas entrevistadas, 34,3% apontaram o Ecoturismo e o Turismo de Aventura como atividades para suas próximas viagens, atrás apenas do Turismo de Sol e Praia com 52,1%.

O segmento, que ano passado apresentou lucro nacional de R$ 490 milhões, segundo a Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), estrutura-se no País e ganha visibilidade internacional. Este ano, o Brasil foi eleito pela National Geographic Adventure como destino Best of Adventure 2009.

O MTur, em parceria com a Abeta, por meio do programa Aventura Segura, atua para que o segmento se consolide no país como atividade segura para turistas brasileiros e estrangeiros. Hoje, o programa conta com 4,84 mil pessoas qualificadas em 16 destinos turísticos de 13 estados brasileiros por meio de cursos de Gestão Empresarial, Sistema de Gestão da Segurança e Competências Mínimas do Condutor, Primeiros Socorros e Curso de Qualificação para Voluntários do Grupo Voluntário de Busca e Salvamento.

O programa, que envolve mais de cem municípios, conta, ainda, com a participação de 480 empresas. Ligados ao Aventura Segura, foram criados também 13 Grupos Voluntários de Busca e Salvamento. Hoje, o Turismo de Aventura tem 24 Normas Técnicas criadas e publicadas no âmbito da ABNT.  "Isso mostra que o segmento está se organizando e profissionalizando. Tudo, para que o turista tenha uma diversão segura e sem contratempos", ressalta o coordenador-geral de Qualificação e Certificação do MTur, Luciano Paixão.

Benefício para o turismo, o empresário e o condutor

Há mais de dez anos como condutor nos Lençóis Maranhenses, Adriano Garcia, da Maracá Turismo, vê no dia-a-dia o avanço do programa. "Antigamente, não tínhamos a organização que temos hoje. Agora, nos preocupamos com tudo: carro bem ajeitado, manutenção, step, tudo para evitar dar problema."

Thiago Sardá, diretor de planejamento da operadora Tartarugas, em Florianópolis (SC), chama a atenção para o impacto mercadológico de algumas ações como o apoio dado às empresas para a implementação de um Sistema de Gestão da Segurança e para certificação: "Isso traz mais benefícios como competitividade, novos mercados e clientes".

Já para Eduardo Cunha, proprietário da Amazon Tree Climbing, empresa de Manaus (AM), o trabalho desenvolvido pela Abeta e as ações do programa transformaram o cenário de aventura da região. "Depois desta mobilização, muita coisa mudou na nossa empresa. Amadurecemos nosso pensamento, estratégias. Ou seja, adquirimos mais maturidade profissional. A empresa está em outro patamar, mais evoluído, é claro", comenta.

Maior encontro de Ecoturismo e Turismo de Aventura da América Latina

Entre os dias 10 e 13 de setembro, será realizado o Abeta Summit - maior encontro de Ecoturismo e Turismo de Aventura da América Latina -, promovido pela Abeta em parceria com o Ministério do Turismo e a Embratur. Com o tema Aprenda-Inove-Venda, a edição de 2009 traz ao Brasil as principais lideranças mundiais do mercado de Turismo de Aventura. Este ano, estima-se um aumento de 25% no número de operadoras internacionais para o Encontro de Negócios.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.abeta.com.br/summit .

veja também