Em Berlim, arquitetura é o novo marco

Em Berlim, arquitetura é o novo marco

Atualizado: Segunda-feira, 25 Abril de 2011 as 8:32

Oitava cidade mais populosa da Europa, com 3,4 milhões de habitantes, Berlim adentrou o século 21 abusando da arquitetura ultracontemporânea para preencher espaços abertos pela queda do muro, que dividiu a metrópole de 1961 a 1989.

Anunciada, a crise financeira ronda a Europa, mas, para a oposição, a chanceler (cargo que no país equivale ao de primeiro-ministro) Angela Merkel, nascida no antigo lado Oriental da Alemanha, hesita em fazer reformas econômicas.

Alheia às trovoadas da economia e tomada por uma onda de edificações que o urbanista alemão Josef Paul Kleihues chamou de "reconstrução crítica", Berlim acerta as contas com o seu perturbador passado político criando, com arrojo e pressa, um inovador perfil urbano.

Hoje em dia é difícil tirar uma fotografia da cidade sem flagrar obras públicas nas ruas e, também, prédios antigos e históricos sendo restaurados.   125 ANOS DE K'DAMM

Aberta em 1886, a Kurfürstendamm, principal avenida da capital alemã (e apelidada pelos berlinenses de K'damm) faz 125 anos neste ano (www.125-jahre-kudamm.de) e não escapou da febre de reformas.

Até o memorial Kaiser Guilherme, erguido em 1963 sobre as ruínas de uma igreja bombardeada na Segunda Guerra (1939-1945), está coberto por tapumes.

Velho coração da cidade, Potsdamer Platz (www.potsdamerplatz.de), onde até a Grande Guerra havia uma estação ferroviária e um imenso cruzamento, virou marco da reunificação e da expansão urbanística.

Os arredores dessa praça riscada pelo caminho de paralelepípedos que marca onde ficava o muro atestam que a área ficava quase toda do lado da ex-Berlim Oriental.

Hoje, Potsdamer Platz é sede de complexos de entretenimento e de comércio, com destaque para o Sony Center (www.sonycenter.de), de 26 mil metros quadrados, projetado pelo alemão Helmut Jahn e que, edificado entre 1996 e 2000, tem cinemas, museu e restaurantes.

Outros locais que também deram cara nova ao bairro são o shopping Potsdamer Platz Arkaden (www.potsdamer-platz-arkaden.de) e o hotel Grand Hyatt (berlin.grand.hyatt.com), esse projetado pelo espanhol José Raphael Moneo, ganhador do prêmio Pritzker.

Outros arquitetos contemporâneos associados a obras de Potsdamer Platz são o italiano Renzo Piano e o japonês Arata Isozaki.  

veja também