Em Hannover, "linha vermelha" é sinônimo de cultura

Em Hannover, "linha vermelha" é sinônimo de cultura

Atualizado: Terça-feira, 2 Março de 2010 as 12

Quando o brasileiro ouve falar em "linha vermelha", logo pensa na via expressa carioca famosa por arrastões e balas perdidas. Em Hannover, cidade alemã que abriga a Cebit, linha vermelha é sinônimo de cultura e turismo.

O município da maior feira de tecnologia do mundo pintou um tracejado rubro em suas calçadas para que os visitantes não percam o rumo quando saem à caça de atrações. Como um guia mudo, a linha acompanha o turista por mais de quatro quilômetros, passando pelos principais pontos da cidade.

Ciclistas pedalam pelas ruas do centro de Hannover; cidade usada tracejado vermelho para guiar seus turistas

Fundada na Idade Média, Hannover é capital do Estado da Baixa Saxônia desde 1946 e tem mais de 500 mil habitantes. Ela está também entre as dez maiores cidades da Alemanha.

A região esteve quase completamente destruída após bombardeios dos aliados em 1943, durante a 2ª Guerra --dois terços de seus prédios foram postos abaixo. Hoje, o município possui muitas áreas verdes reconstruídas e é um importante centro de feiras comerciais. Seu parque de exposições é o maior do mundo, com 240 mil m².

Arte Folha Online

Cidade de Hannover, no norte da Alemanha, já foi sede da maior feira de todos os tempos

Além de uma forte produção industrial (há fábricas da Volkswagen, Bahlsen e Continental), Hannover ganhou fama após cediar a feira mundial Expo 2000, com 18 milhões de visitantes --um recorde. Em 2009, a Cebit recebeu 400 mil pessoas.

Belezas

Entre os pontos altos da cidade alemã estão os jardins do Castelo de Herrenhausen, em estilo barroco, cuja construção foi iniciada em 1666.

Na Europa, Hannover é conhecida ainda como a "cidade dos jardins". Entre os séculos 17 e 19, os príncipes-eleitores e os reis mandaram construir vários jardins em sua região, como o Grosser Garten (Grande Jardim) e o Berggarten (Jardim de Plantas Alpinas).

Outro símbolo hanoveriano são as Nanas, esculturas grandes em forma de mulheres coloridas e gordas, criadas pela artista francesa Niki de Saint Phalle. Instaladas em 1974, causaram escândalo entre a população.

Seu Sprengel-Museum também é um dos mais importantes museus de arte moderna de toda Europa, com uma grande coleção de obras do expressionismo alemão e do cubismo francês. Ao todo, a cidade tem cerca de 40 teatros.

Em sua seara de representantes ilustres Hannover tem o grupo de metal Scorpions (myspace.com/officialscorpions) e o filósofo Gottfried Leibniz, que nasceu em Leipzig, mas viveu e morreu no norte da Alemanha.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também