Embratur divulga o Brasil no exterior como destino de luxo

Embratur divulga o Brasil no exterior como destino de luxo

Atualizado: Sexta-feira, 11 Dezembro de 2009 as 12

De olho no crescente mercado de viagens de luxo, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) participa nesta semana da International Luxury Travel Market (ILTM), em Cannes, na França. A ILTM, que começou na segunda-feira, dia 7, e terminou ontem, dia 10, é uma feira voltada para apreciadores de produtos de luxo e é considerado um dos mais importantes do segmento no mundo.

Juntamente com a Embratur, hotéis e operadores de receptivo representam o Brasil na ILTM. De acordo com Brice Cicconetti, executivo do Escritório Brasileiro de Turismo na França, ?a participação do Brasil na feira é uma excelente oportunidade para posicionar o país como um destino de luxo?.

Durante o fórum realizado no primeiro dia do evento foram debatidas as oportunidades do turismo de luxo e o comportamento dos turistas deste segmento, que buscam experiências únicas e autênticas. E o Brasil, com sua diversidade cultural, natural, étnica e histórica, pode proporcionar essa experiência exclusiva e diferenciada para o turista estrangeiro.

Tendências

Estudo realizado pelo Euromonitor - um dos principais institutos de pesquisa em turismo do mundo - apontou as inovações e medidas pró-ativas realizadas pelos governos e iniciativa privada em 2009, com o objetivo de reduzir o impacto causado ao setor devido à crise econômica mundial.

A América Latina é citada no relatório como exemplo de região que busca o reposicionamento de destinos, com o investimento em produtos de luxo. E destacou as ações da Embratur para promover o setor, em parceria com a Brazilian Luxury Travel Association (BLTA), como a participação em feiras e realização de caravanas de familiarização para operadores especializados no nicho.

O estudo cita ainda o acordo de cooperação assinado em julho, entre a Embratur e a BLTA, para promover produtos brasileiros de luxo em países como Estados Unidos, Itália, França, Portugal, Alemanha e Argentina. O objetivo é atrair visitantes que permanecem no destino oito vezes mais tempo do que o turista comum e gastam 20 mil dólares por viagem - enquanto a média é de 2,5 mil dólares, explica o relatório.

veja também