Empresa cria passeios por Buenos Aires em carros dos anos 60

Empresa cria passeios por Buenos Aires em carros dos anos 60

Atualizado: Segunda-feira, 2 Maio de 2011 as 1:38

Argentinos e turistas agora podem conhecer Buenos Aires a bordo de carros dos anos 60 e conduzidos por motoristas vestidos com figurinos da época.

A ideia partiu de dois irmãos que, fãs de veículos antigos, decidiram transformar a paixão em negócio e criaram a empresa Buenos Aires Vintage.

"Sempre gostei de carros antigos e faço parte do Citroën Club de Buenos Aires, que reúne mais de 300 automóveis. E ali, ao ver tantos seguidores, surgiu a ideia da empresa", disse à BBC Brasil Martín Sánchez, 32.   Com a ajuda de familiares, ele e o irmão --Mariano, 28-- criaram a empresa, que usa carros Citroën 2CV e Citroën 3CV, sem capota, no tour pela cidade. A escolha do modelo do veículo foi baseada no fato de ele ser "econômico e histórico", já que, de acordo com a imprensa local, foi "símbolo da classe média argentina nas décadas de 1960 e 1980".

Sánchez conta que o pai deles tinha um destes modelos quando ele e o irmão eram pequenos. "O carro marcou nossa infância."

Segundo ele, os carros foram restaurados e preservados para não gerar problemas mecânicos. "Buscamos peças aqui e no interior do país até eles ficarem assim com este visual, sem capota e muito seguros", disse.

PASSEIOS NOTURNOS

Por 240 pesos (cerca de R$ 150), os passeios duram duas horas e os percursos incluem pontos simbólicos da cidade de Buenos Aires, como o Congresso Nacional, e bairros da moda, como Palermo Hollywood, e nobres como a Recoleta.

A empresa oferece ainda passeios noturnos pelos pontos como a Avenida Corrientes, Las Cañitas e Palermo, com grande concentração de bares e restaurantes.

Os motoristas dos carros Buenos Aires Vintage circulam vestidos a caráter, com figurino dos tempos de glória do automóvel no país. Alpargatas, calça levemente bombacha e boina --modelo ainda comum no interior da Argentina.

Em cada carro entram três passageiros --além do motorista. O Citroën --especialmente o 2CV-- marcou tanto um período argentino que fez parte da tira Mafalda, do cartunista Quino, emblema da cultura local.

Hoje, colecionadores na Argentina e no exterior o definem como "o carro da Mafalda". Em seu site, o Citroën Club Buenos Aires informa que até 2008 eram 736 carros Citroen antigos --de diferentes etapas-- reunidos no clube.

"Quem teve um sempre sentirá saudades dele. É pequeno e versátil", disse Osvaldo Beiroa, da mesma associação de colecionadores.    

veja também