Estátuas inusitadas criam opção divertida de turismo na Austrália

Estátuas inusitadas criam opção divertida de turismo na Austrália

Atualizado: Terça-feira, 26 Outubro de 2010 as 1:30

Imagine estar andando por uma rua e se deparar com uma lagosta imensa. Na sequência, ainda caminhando, você encontra uma enorme maçã. Apesar de parecer cena de filme, essa situação pode acontecer a qualquer momento na Austrália. O país, famoso por ser o lar dos cangurus e dos coalas, também tem chamado a atenção dos turistas por outro motivo: esculturas gigantes.

Tudo começou com uma banana gigante, construída em 1964 em Coffs Harbour, no litoral leste da Austrália. Com onze metros de comprimento e cinco de altura, ela foi a maneira que John Landy encontrou para atrair mais consumidores para sua barraca de frutas. A iniciativa, um tanto chamativa, acabou por iniciar uma espécie de 'movimento' sem precedentes no país e desde então itens do cotidiano têm sido transformados em estátuas gigantescas.

Entre as figuras já construídas estão um grande abacaxi, um cachorro-quente, um machado, um búfalo, uma vaca, um ovo, uma abóbora e um camarão. A maioria foi construída por pessoas sem nenhuma ligação entre si, e com os mais variados propósitos.

Apelidadas de Big Things por motivos óbvios, a lista de construções ‘diferentes’ não parou de crescer. Hoje elas já ultrapassam 150, espalhadas por todo o território australiano, mas principalmente concentradas em New South Wales. Qualquer lugar pode receber um exemplar - beira de estrada (o melhor lugar para encontrá-las), centro de informações para turistas, topo de shoppings centers e lojas de souvenires, por exemplo. Normalmente, a escolha do tema está relacionada a alguma particularidade da cidade que a abriga, funcionando como um a espécie de tributo.

veja também