Flona dos Tapajós (PA) apresenta belezas naturais e atrai ecoturistas

Flona dos Tapajós (PA) apresenta belezas naturais e atrai ecoturistas

Atualizado: Quarta-feira, 25 Março de 2009 as 12

A FLONA do Tapajós é conhecida por suas belezas naturais. O grande rio que banha as terras ribeirinhas muda de cor a cada hora do dia - fica azul, amarelo, laranja, vermelho, prateado. Também muda de tamanho. No inverno, quando chove bastante, fica bem cheio formando os igapós. De canoa é possível andar no meio da floresta! No verão, o rio baixa, fica encolhidinho... mas aí aparecem as praias com suas areias brancas, onde se faz a piracaia. Tem gente que nem acredita!! A água é transparente e muito limpa, repleta de peixes de diferentes espécies.

Lá nos lagos, perto dos burutis, encontramos tracajás, jacarés e pássaros multicores e cantadores. Alguns são raros! Os igarapés que cortam as terras da FLONA têm águas frias e limpinhas... boas para um bom banho. Ao seu redor tem açaizais, bacabais e outras palmeiras que são importantes fontes de alimento.

Subindo a serra está a floresta, com árvores altas, grossas, "porrudas", como a sumaúma. Tem madeira de lei como o cedro e o jatobá e outras que fornecem óleos como a andiroba e a copaíba. Ah, sim... tem as seringueiras também, cortadas na diagonal para extrair o seu leite. São tantas espécies, com tantos diferentes frutos, que é difícil conhecer todas. As castanhas do Pará e a sapucaia são perfeitas... especiais. Dá pra aproveitar até seus ouriços para fazer artesanato.

Dentre os potenciais econômicos que a FLONA oferece, o ecoturismo tem se destacado. A biodiversidade de flora e de fauna, de uma floresta exuberante; sua hidrografia que enche os olhos e refresca a alma e, ainda, a cultura das populações moradoras, fazem da FLONA do Tapajós um lugar único, singular.

Como é a alimentação?

Na comunidade você encontra a farinha, peixes e frutas da época. São poucas as mercearias. É importante levar sua alimentação se for a FLONA de ônibus ou de carro ou avisá-la, com antecedência, de sua chegada.

Como posso avisar a comunidade da minha chegada?

A comunidade pode ser avisada através da agência de turismo local ou quando você estiver tirando a autorização no IBAMA, para entrada na FLONA, via rádio amador.

Clima & Geografia

O clima desta região, caracteriza-se geralmente como quente-úmido, com temperatura média anual oscilando entre 25 e 26 ºC. A temperatura mínima pode chegar a 21ºC e máxima de até 31ºC. As chuvas ocorrem com volume entorno de 2000mm anuais, com maior intensidade de dezembro a junho e ocorrência de 4 meses, com precipitações que chegam a 60 mm, sendo a umidade relativa do ar superior a 80% em todo ano.

Que tipo de riscos pra saúde existem?

É aconselhável a vacinação para febre amarela, hepatite e tétano. Além disso, há outras doenças tropicais que ocorrem na Amazônia como malária, leishmaniose e dengue. Por isso, use repelente e não se exponha em horários mais propícios a picadas de insetos.

Quanto custa?

A autorização no IBAMA custa R$ 3,00 por pessoa/dia e na comunidade você paga a taxa de visitação comunitária (em média R$ 6,00 por pessoa) e o valor da condução local (depende do percurso e atividade realizados). Você ainda terá custos de alimentação e traslado.

Que tipo de artesanato vou encontrar?

Encontrará cestaria de palha, colares de sementes, objetos com o ouriço da castanha-do-Pára, animais em madeira, bolsas de couro ecológico e móveis de madeira com formato de animais. Também encontrará, óleos vegetais e mel.

Como chegar

Existem vôos aéreos diários para Santarém e barcos proveniente de Manaus e de Belém. Depois de chegar em Santarém você pode ir a Floresta Nacional do Tapajós de carro com tração, ônibus ou barco, dependendo da comunidade.

veja também