Frio bate recordes na Europa

Frio bate recordes na Europa

Atualizado: Quarta-feira, 1 Dezembro de 2010 as 12:04

A Europa enfrentava, nesta terça-feira, uma onda de frio que chegou ao continente com várias semanas de antecipação, batendo recordes em França, Espanha, Suíça, Suécia e sobretudo, na Grã-Bretanha, onde há 17 anos não nevava nesta época do ano.

Milhões de pessoas tiveram que fazer grandes esforços na terça-feira para chegar ao trabalho no Reino Unido, onde a neve encobria muitas regiões com camadas de 2 a 5 centímetros de espessura. O aeroporto de Edimburgo, na Escócia (norte), teve que ser fechado em várias ocasiões desde domingo. Em Londres, o aeroporto da City também teve atrasos e cancelamentos.

Na Espanha, os termômetros marcaram na segunda-feira -10ºC na região de Huesca (nordeste). Nevou na Galícia (noroeste), na Catalunha (nordeste) e em Castela e Leão (centro) e cerca de cinco mil alunos não puderam ir às aulas esta terça-feira.

A parte norte de Portugal também estava coberta de neve desde segunda-feira, com importantes problemas de circulação, especialmente nas regiões de Guarda (centro), Vila Real (norte) e Bragança (nordeste).

Na Itália, a onda de frio castigou o norte do país e as regiões montanhosas, onde as temperaturas chegaram a -10°C em Aosta e -4°C em Bolzano.

Na França foi registrada uma temperatura de -15,3°C em Orléans (centro). Para se encontrar dados de um frio similar em novembro ou dezembro nesta região foi preciso remontar a 1946. No leste do país, em Mouthe, o termômetro marcou -22°C durante a noite, um recorde desde 1971. No sul, a estrada que vai para Andorra pelo Ariège foi fechada até quarta-feira ao tráfego de caminhões de mais de 19 toneladas.

No aeroporto internacional de Frankfurt (oeste), na Alemanha, mais de 200 voos foram cancelados na terça-feira.

Na Holanda, as temperaturas também bateram recordes. A página de meteorologia na internet Weerplaza prevê para quarta-feira temperaturas entre -5ºC e -8°C, o 1º de dezembro mais frio desde 1940.

Com relação à Suíça, em algunas regiões foi registrada, segundo a Météosuisse, "a noite mais fria de novembro dos últimos 45 anos". Em La Brévine, no cantão de Neuchâtel, os termômetros marcaram -30,4°C e, na capital, Berna, -13,9°C.

Em Estocolmo, os termômetros marcaram durante a noite -11,3°C, "a temperatura mais baixa desde novembro de 1965", segundo o serviço de meteorologia sueco. No aeroporto de Sundsvall, 300 km ao norte da capital, as temperaturas caíram a -22,1°C, o nível mais baixo desde 1943.

Nesta onda de frio que castiga o continente, só a Grécia desfruta de um calor excepcional, pois as temperaturas médias superavam os 20°C em Atenas.

veja também