Iata vê financiamento de aeronaves mais difícil e caro em 2012

Iata vê financiamento de aeronaves mais difícil e caro em 2012

Atualizado: Quarta-feira, 7 Dezembro de 2011 as 11:50

O financiamento de aviões comerciais deve ficar mais caro e difícil no próximo ano em meio à crise de dívida da Europa, previu nesta quarta-feira (7) o diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), Tony Tyler.

O ex-presidente-executivo da Cathay Pacific, com sede em Hong Kong, também alertou que algumas companhias aéreas europeias podem adiar ou cancelar encomendas já feitas, apesar de ter ressaltado que dificilmente isso acontecerá.

"Acho que haverá mais possibilidade de que o financiamento fique muito mais difícil no próximo ano e certamente mais caro do que tem sido", disse Tyler a repórteres na sede da Iata, em Genebra.

A Iata disse que a indústria pode perder 8,3 bilhões de dólares no próximo ano se a atual crise de dívida soberana europeia resultar em crise bancária generalizada e recessão.

Questionado sobre o efeito deste cenário sobre as encomendas de aviões, Tyler respondeu que "a demanda deve ser guiada pela eficiência de novos aviões, assim como pelo crescimento, e muitas das grandes encomendas que vocês estão vendo são para entregas em vários anos".

"Acho que há mais de uma possibilidade de que o financiamento fique muito difícil no próximo do que tem sido e certamente mais caro."

Diante da pergunta se as companhias aéreas vão adiar ou cancelar encomendas se as perdas de fato atingirem 8 bilhões de dólares, o diretor-geral da Iata afirmou que "não excluiria a chance de que particularmente companhias europeias vão adiar ou cancelar pedidos, pela minha experiência sei que esse é um negócio muito caro".

"As fabricantes tendem a ser muito duras se você quiser adiar entrega nos meses seguintes ou um ano. Então, é muito difícil adiar ou cancelar capacidade com pouca antecedência", afirmou.

veja também