Icapuí / CE, uma praia pouco explorada

Icapuí / CE, uma praia pouco explorada

Atualizado: Quinta-feira, 28 Julho de 2011 as 11:02

Chegar a Icapuí, a 200 quilômetros de Fortaleza é fácil. Basta seguir as placas e escolher uma das 14 praias da última cidade cearense, quase chegando no Rio Grande do Norte. As mais famosas são Ponta Grossa e Redonda.

"As praias são lindas! São mais desertas, deixam a gente mais a vontade?, diz Fabiana Andrade, comerciante.

A caminhada até a ponta da praia e o refúgio nas grutas é relaxante. Lá você pode desvendar as grutas.

"É você vim pra cá, com seus amigos, ficar aqui brincando, curtindo, aqui é tudo de bom. Só paz mesmo, só beleza", fala Getúlio dos Santos, pescador

As diárias nas pousadas ficam entre R$ 50,00 e R$ 100,00.

Quem vai para Icapuí não pode ir embora sem experimentar a lagosta ao alho e óleo: R$ 30,00 e dá para três pessoas.

A praia de Ponta Grossa também tem história. Relíquias como uma âncora do século 19, antigos objetos de cerâmica e instrumentos pré-históricos encontrados por aqui ao longo dos anos estão sendo catalogados.

A ideia é montar um museu para o turista explorar este lugar que, antes do descobrimento do Brasil, fascinou o navegador espanhol Vicente Pinzon.

"Ele cita, segundo os historiadores, na sua carta náutica, uma passagem onde ele viu grandes fogos em cima de grandes muralhas. Estas muralhas ele teria comparado às falésias que têm uma similaridade muito grande, juntamente com as fogueiras que os índios faziam sobre as falésias", conta Ricardo Arruda, cineasta.

Hoje, os caiçaras pescam em jangadas. Com jeitinho dá para pedir uma carona e experimentar um passeio bem diferente.

"É um trabalho de herói você ir lá no mar e com pouca tecnologia, com uso de jangada, vela e pegar peixe. Bem legal?, comenta Elis Pereira, músico

Para onde quer que você olhe vai encontrar, aqui no cenário de Icapuí, as belezas naturais formadas por este mar sempre calmo. Enseadas rodeadas por paredões de falésias.

E, em cima delas, no fim da tarde, você pode conferir um outro atrativo natural: o pôr do sol que aqui, no clima do Ceará, é quase todo dia garantido.

E também pode ser apreciado no mirante de onde se vê a floresta de coqueiros ou no mangue que, todo ano, recebe aves migratórias. Elas estão entre os visitantes que aproveitam ao máximo este lugar onde o melhor não custa nada.

"Depois que a gente come tem uma rede belíssima pra gente dormir, descansar, ficar fora do stress da cidade", diz Cláudio Vieira Almeida, empresário.

veja também