Iquitos (Peru): cruzeiros e até caminhadas por dentro da Amazônia

Iquitos (Peru): cruzeiros e até caminhadas por dentro da Amazônia

Atualizado: Segunda-feira, 25 Maio de 2009 as 12

Próximos desta cidade estão os rios Marañon e Ucayali, que juntos formam o Rio Amazonas. Aqui as casa são flutuantes, a floresta é exuberante e há muitos índios nativos que preservaram seu folclore e sua medicina natural. Para conhecer bem a região, o Explorama Lodge oferece diversos passeios, como a visita à comunidade indígena Yagua.  

Principais atrações

Floresta: A própria floresta é o maior atrativo da região, com sua diversidade de flora e fauna. Uma boa opção para conhecê-la é realizar um cruzeiro de até uma semana pelo Amazonas. Além disso, é possível realizar caminhadas na selva, visitas a povos nativos, expedições noturnas e pesca.

Reserva Nacional de Pacaya Samiria: Próxima a Iquitos, esta é a maior área protegida do Peru, criada para preservar a enorme extensão da selva baixa inundável. Possui um albergue de selva.

Alfandêga Brasileira: na chegada são permitidos objetos de uso pessoal, roupas e brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.

Vale lembrar 

Bagagem: são permitidas 2 malas com 32kg cada por passageiro, além da sacola de mão. Lembre-se de identificá-las e fechá-las com cadeados. Nos aeroportos não existem carrinhos de bagagem disponíveis para passageiro. Carregadores do aeroporto (uniformizados) fazem o serviço mediante o pagamento de gorjeta.

Câmbio: o câmbio do dólar pode ser feito na maioria dos hotéis, em casas de câmbio e até mesmo na rua (indicamos as outras opções). Diversos lugares aceitam pagamento em dólares. Procure levar notas trocadas para facilitar o câmbio. Cartões de Crédito são aceitos em diversos estabelecimentos, mas na maioria haverá uma sobre taxa de 9%.

Documentação: Recomenda-se embarcar com o passaporte e não utilizar somente o RG original, pois este documento não é reconhecido pelas autoridades fazendeiras peruanas. Dessa forma, se o passageiro estiver somente com RG durante a sua viagem, são cobrados os impostos (IVA) de todos os serviços a serem realizados no Peru, principalmente nos hotéis. Para estrangeiros é necessário RNE original ou passaporte. Menores de 18 anos (viajando sem a presença do pai e da mãe): é exigida a autorização de pai e mãe com firma reconhecida em 3 vias. É obrigatório apresentar o comprovante internacional de vacina contra febre amarela. Solicite mais informações à nossa equipe de consultores. Para brasileiros não é necessário visto para entrar no Peru.

Vacina: é obrigatório a apresentação do Comprovante Internacional de Vacina contra Febre Amarela. Lembrando que ela deve ser tomada, no mínimo, 10 dias antes da viagem.

Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa,770. É importante ligar para agendar uma visita.

Em São Paulo,o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).

Fuso horário: o horário é 2 horas atrasado em relação a Brasília.

Gastronomia: um dos pratos típicos da região é a sopa de tartaruga. E o exótico Juane - preparado com galinha, arroz, axeitona, ovo e delicadamente envolvido em folhas de bijao.

Idioma: os idiomas oficiais do Peru são o castelhano (espanhol) e o quíchua. O castelhano é falado em quase todas as cidades e povos do país, enquanto o quíchua é falado apenas na região andina. No altiplano (departamento de Puno), também é falado o aymara, embora não é considerado como idioma oficial.  

Ligações para o Brasil: para realizar chamadas a cobrar, utilize os códigos do Peru: 0800 50190 (Tefonica del Perú), depois escolha o idioma no qual deseja ser atendido e por último escolha uma das opções de ligação:

1- Ligações automáticas

2- Ligações com cartão telefônico

3- Ligações com auxílio de operador

Compras e Artesanato: para quem vai fazer compras, a ordem é pechinchar. O artesanato no Peru é bastante interessante e multicolorido. É possível comprar peças de lã de vicunha, lhama ou alpaca, os três camelídeos sul-americanos.

Mais informações: a região é extremamente seca. Para quem tem problemas de pele seca ou sangramento do nariz, é recomendado usar bastante hidratante e também soro no nariz. Procure sempre beber água potável de garrafa ou leve um purificador (gotas ou comprimido). Fique atento aos restaurantes indicados, pois alguns locais na região não atendem as normas de higiene. Tenha sempre a mão o endereço dos hotéis.

Moeda: é o nuevo sol, que vale aproximadamente 3.30 soles por dólar.

Quanto levar: o custo de vida no Peru é mais baixo que no Brasil. No ítem alimentação, por exemplo, você pode calcular em média, US$ 20 a U$ 30 por dia. Mas, lembramos que tudo depende da sofisticação dos restaurantes escolhidos. Não se esqueça de levar dinheiro para as taxas de embarque e para as compras de artesanatos nas feiras locais.

Visto: para brasileiros não é necessário visto para entrar no Peru.

veja também