Já ouvir falar no poço Encantado, em Itaité-BA?

Já ouvir falar no poço Encantado, em Itaité-BA?

Atualizado: Quarta-feira, 16 Junho de 2010 as 11:13

Saber onde termina a rocha e começa a água é um exercício perturbador, mas inevitável na visita ao poço Encantado. Nem mesmo seus 65 metros de profundidade são capazes de esconder as pedras e troncos caídos no fundo dessa lagoa extremamente cristalina.

A magia de sua cor azulada, intensa e transparente deve-se à pureza da água. Mas são os raios de sol que entram no poço, por meio de uma clarabóia natural, os protagonistas do espetáculo. Ao transpor a rocha, o sol encanta ao iluminar a água.

Como em qualquer show, há data e horário marcado para a contemplação. No inverno o sol atinge a posição ideal para entrar no poço. Por isso, a melhor época para visitá-lo é de abril a setembro, das 9h30 às 14h. Junho e julho (das 10h às 12h) são os meses em que o raio é mais intenso.

Além de alterar e intensificar a cor da lagoa, o raio de sol transforma o poço num espelho no qual são projetadas as imagens do teto. Para saber o que é o que, preste atenção na diferença de tonalidade. A parte azul escura corresponde ao fundo da lagoa e a mais clara, ao reflexo do teto.

De dezembro a fevereiro (das 22h30 às 2h) o sol dá lugar à lua. Nas noites de lua cheia um feixe prateado invade o poço.

Com 110 metros de comprimento e 70 metros de largura, a lagoa é habitada por um peixe muito raro: o bagre albino. Cego, ele se guia por suas três antenas. Com 4,5 cm de comprimento, em média, o peixe alimenta-se dos detritos encontrados na gruta --matéria orgânica, fezes de morcego e insetos. Espécie semelhante já foi encontrada em outras cavernas brasileiras: a poço Azul (Nova Redenção-BA), a Lapa Doce (Iraquara-BA) e as estão localizadas no Petar (São Paulo-SP).

Origem

Formada por rocha calcária, a gruta do poço foi escavada pelo movimento das águas de um rio subterrâneo. Com a diminuição do nível das águas, ao longo dos anos, a parte mais alta das galerias secou e parte do teto desabou, formando um sumidouro. Hoje, essa passagem serve de acesso ao poço Encantado.

Até 1990 o banho era permitido no poço, mas como a circulação de água é lenta, os mergulhos foram proibidos para evitar o acúmulo de protetor solar e do próprio suor.

História

Diz a lenda que o poço foi descoberto em 1940 por um garoto chamado Gustavo. Ao ver uma fenda na rocha enquanto caçava, ele teria achado que o lugar era uma toca de onça.

Mais tarde, teria voltado à fenda com os amigos e descido com uma corda. Ao chegar lá embaixo, jogou uma pedra e descobriu que o que parecia ser areia era, na verdade, uma nata calcária sob a qual ficava um poço extremamente azul.

A gruta é tombada pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Localização

O poço Encantado fica em Itaité (44 km a sudeste de Andaraí). Para chegar lá é preciso seguir pela BA-142 por 20 km até a estrada para Itaité. Uma placa indica a entrada para o poço, que fica a cerca de 17 km deste ponto.

Como a visita ao poço é geralmente muito concorrida, o melhor é chegar mais cedo para não perder a entrada do raio.

O acesso à gruta tem nível médio de dificuldade. Após descer uma longa escadaria até a boca da caverna, o visitante enfrenta um trecho íngreme onde tem de caminhar lentamente segurando-se em cordas.

A entrada no poço Encantado custa R$ 5 e inclui o capacete de segurança. Os guias iluminam o caminho com lampiões, mas lanternas de cabeça são bem-vindas. Se a intenção é registrar toda a beleza do local com fotos, prefira os filmes de maior sensibilidade (asa 400).

Por: Janaina Fidalgo

veja também