Litoral de SP terá mais negócios e menos veraneio com pré-sal

Litoral de SP terá mais negócios e menos veraneio com pré-sal

Atualizado: Segunda-feira, 8 Novembro de 2010 as 3:06

O litoral de São Paulo deve perder nos próximos anos o perfil de balneário --concentração de turistas em feriados e temporada--, trocar imóveis de veraneio por residências fixas, ver avançar o turismo de negócios e acirrar a disputa entre morador e visitante por bens e serviços, informa reportagem de José Benedito da Silva publicada na Folha deste domingo .

O pivô é o pré-sal, petróleo achado nas profundezas da bacia de Santos, cuja exploração deve injetar R$ 209 bilhões na região até 2025 --o equivalente ao Orçamento de 150 anos de Santos, a maior cidade da costa paulista.

O cenário é traçado na Avaliação Ambiental Estratégica, um estudo de impacto dos investimentos decorrentes do pré-sal elaborado por uma consultoria contratada pelo governo do Estado.

O "boom" econômico que se avizinha, porém, levará pressão a serviços de saúde e educação e agravará os problemas ambientais e sociais. A população deve saltar dos atuais 2 milhões de pessoas para 2,5 milhões em 2025, expansão de 23%, bem acima da esperada para o país no período, de 9,9%.

veja também