Liubliana, capital da Eslovênia, é adorável e antiquíssima metrópole

Liubliana, capital da Eslovênia, é adorável e antiquíssima metrópole

Atualizado: Segunda-feira, 28 Fevereiro de 2011 as 3:42

Estrategicamente situada no centro da Europa, Liubliana, a capital eslovena, revela-se uma adorável e antiqüíssima metrópole ancorada entre os Alpes e o mar Adriático, onde diferentes culturas viveram, lutaram e, sobretudo, se misturaram, desde tempos milenares.

Custodiada por um antigo Castelo e instalada num imenso vale rasgado pelo rio Liublianica, que hoje se encontra unido por diversas pontes, é uma cidade que inspira tranqüilidade, sossego e transparece a sua diversidade cultural na sua gastronomia, música e arquitetura.

A antiga Emona, nome dado após a conquista da vila pelo Império Romano, começou a ser construída no ano 15 d.C. e na atualidade nos faz lembrar em cada esquina a sua história, de origem diversa, sobretudo, celta. Segundo conta uma lenda, Laibach (o nome alemão da cidade), no ano de 1144, era dominada por um terrível dragão que costumava atirar fogo para aterrorizar seus habitantes a partir de uma das torres do castelo. Depois de muito tempo de solidão e destruição, o dragão apaixonou-se por uma doce fêmea e deles teria nascido o primeiro dragão artista do mundo, um menino que não fez as vontades do pai.

Na feira que se instala aos domingos de manhã (das 9h às 14h) junto à ribeira, contam os feirantes, com um grande sorriso, que, ao que parece, quando o pai tentou ensinar o filho a assustar o seu povo e assim prepará-lo para o suceder no seu milenar e tirânico reinado, ele ficou contrariado e subiu ao céu num vôo fulgurante. Fez as piruetas mais espetaculares jamais vistas e, ao mesmo tempo, cantou uma canção sobre o rio Liublianica e os seus namorados, que havia composto na véspera.

O povo ficou apaixonado diante do delicioso espetáculo e perdeu o medo. O pai, desolado, chorou. Suas lágrimas fizeram o leito verde do rio crescer e dar origem ao caudal atual, que continuou a crescer durante muitos anos devido à consternação do malvado rei, que se escondeu numa caverna para nunca mais ser visto.

Após o espetáculo, o pequeno dragão foi descansar sobre a sua ponte favorita e, como no rio viviam seres mágicos que adoravam o dragãozinho, eles decidiram enfeitiçá-lo para que ele adormecesse e todos pudessem tê-lo sempre ao seu lado. Hoje, podemos ver as estátuas, que foram feitas pelo melhor escultor da cidade daquela altura. As esculturas do pequeno artista ordenam as artérias da cidade e dominam a famosa Ponte do Dragão.

"Não se esqueçam de que o dragãozinho está dormindo profundamente, mas nós sonhamos com o dia em que ele acordará e voltará a nos fazer companhia. Porque ele também é de Liubliana, também é nosso", dizem comerciantes de uma feira que oferece uma intrigante mistura de croatas, macedônios, sérvios, bósnios, húngaros, austríacos e montenegrinos.

Duas cidades

O rio Lublianica marca e divide o centro da cidade em dois. De um lado, a parte antiga e o acesso ao castelo, do outro a parte comercial e política da cidade. No centro, a praça do poeta nacional, France Prešeren (1800-1849), na qual se encontram a igreja principal (dedicada à Ordem Franciscana), uma série de cafés e uma das melhores vistas do Castelo.

Na parte antiga, podemos encontrar a maioria dos restaurantes, comércios e galerias de arte da cidade (são imensas e há as que vendem arte contemporânea e as de arte antiga), a Câmara Municipal (Prefeitura) e uma série de Vinotekas, bares muito requintados, onde se pode degustar excelentes vinhos tanto eslovenos como importados, com valores que vão dos 5,50 euros aos 50 euros o copo.

Na pequena Liubliana é imperativo visitar o Mercado, centro econômico desde a época romana. A metros do barulho dos feirantes na praça Krekov é possível divertir-se com a música e a dança emanadas de um antiqüíssimo relógio austríaco (relógio de cuco) que possui duas figuras em seu interior -um cavalo e um lenhador- e que, de hora em hora, mostram suas virtudes aos atentos visitantes. No mesmo local há um acesso ao funicular que transporta até o Castelo.

O Castelo, que foi habitado, entre outros, por Frederico 3º de Hamburgo e visitado por Carlos 5º (a Eslovênia pertenceu ao Império Austro-Húngaro), foi construído no século 12, mas as suas origens remontam à velha Emona. Depois de visitar a torre e apreciar os Alpes em toda a sua dimensão, é possível descer da colina a pé por uma série de trilhos especialmente construídos.

No centro da cidade, um dos meios de transporte mais utilizados é a bicicleta. Por este motivo, e graças a calçadas muito largas, existe, na maioria delas, uma faixa vermelha que é destinada às bicicletas. Estas ciclovias e as muitas zonas de pedestres estão espalhadas por toda a cidade e a fazem um excelente lugar para caminhar e desfrutar das lojas e, sobretudo, da vista do rio.

Para ir de táxi do aeroporto ao centro da cidade gasta-se entre 35/45 euros. O preço varia de acordo com o horário, mas também a conversa prévia com o motorista conta. Há pontos estrategicamente colocados em diversos locais da cidade, e não é possível pegar um táxi na rua, quando estes estão circulando. Para pegar um táxi, é preciso ligar para um call-center ou dirigir-se às portas dos hotéis, onde há sempre carros a espera.

INFORMAÇÕES E SERVIÇO

Site de turismo do país - www.slovenia.info

Site da cidade - www.ljubljana.si

DDI - 386

Código da cidade de Liubliana - 11

Informações turísticas - Rua Dunajska 156, 1.000, Liubliana. Tel.: (386 1) 589-1840.

Idioma - Esloveno

Fuso horário - 5 horas a mais em relação a Brasília

Telefone de emergência - 113 (polícia)

Horários Restaurantes - No almoço, abre até as 15h. No jantar, os restaurantes servem a partir das 17h e fecham após as 21h.

Lojas e casas comerciais - Nos dias úteis, abrem entre 8h e 19h; aos sábados, de 8h às 13h (algumas até as 21h). Também há lojas que estão abertas aos domingos e nos feriados. A maioria das lojas aceita cartões de crédito American Express, Diners, Mastercard-Eurocard, Visa.

Gorjetas - Alguns restaurantes incluem a gorjeta na conta, em outros é opcional. A maioria dos eslovenos não deixa gorjeta.

Feriados - 1º e 2 de Janeiro: Ano Novo; 8 de Fevereiro: Dia de Prešeren, Dia da Cultura; Páscoa; Segunda-feira da Páscoa; 27 de Abril: Dia da Resistência ao Invasor; 1 e 2 de Maio: Dia do Trabalhador; 25 de Junho: Dia da Independência; 15 de Agosto: Dia da Assunção; 31 de Outubro: Dia da Reforma; 1 de Novembro: Dia de Todos os Santos; 25 de Dezembro: Dia de Natal; 26 de Dezembro: Dia Nacional.

Bancos - O horário de funcionamento dos bancos nos dias úteis é das 9h às 12h e das 14h às 17h. Nos bancos da República da Eslovênia, os visitantes podem efetuar câmbios de dinheiro e cheques de viagem, podem abrir contas bancárias e realizar todo tipo de transações financeiras. As taxas de câmbio diárias podem ser consultadas no site: www.bsi.si/en

Moeda - O euro substituiu o tolar

Câmbio - Há casas de câmbio nas ruas, no aeroporto e em bancos. Para quem estiver de passagem pelo país rumo a outro país da União Européia não precisará trocar porque a Eslovênia faz parte do espaço da Moeda Única.

Custos - Pelo lugar onde se encontra, é um país acessível, já que os preços em países como Áustria, Alemanha ou Itália são mais baixos relativamente a outros países da Europa. Com cerca de 50 euros por dia pode-se fazer uma boa viagem, mas se quiser jantar em restaurante típicos e desfrutar das iguarias e pratos de caça deverá pensar em gastar de 60 a 70 euros, considerando gastos com transporte e hotel. Os museus e castelo são gratuitos, só se paga para subir à Torre Principal.

Correio - O horário nos dias úteis é das 8h às 18h. Aos sábados funciona das 8h às 12h. Nas principais cidades, a estação postal funciona à noite e aos sábados à tarde. www.posta.si/indexen.aspx?lang=EN

Telefone - Para usar as cabines telefônicas é preciso comprar cartões nos Correios ou em quiosques.

Electricidade - 220 V, 50 Hz.

Água - É potável, bebe-se perfeitamente a água da torneira.

Tempo - Há muita variedade de temperaturas na Eslovênia. O clima é continental na região interior e mediterrânico temperado na zona costeira. Nos meses mais frios (dezembro, janeiro e fevereiro) a temperatura pode descer abaixo dos 0ºC. No verão e nos meses mais quentes (junho, julho e agosto), a temperatura fica entre 20ºC e 25ºC. O melhor mesmo é buscar informações antes de viajar pelo site www.arso.gov.si/en/.

veja também