Luang Prabang - Cidade do Laos está à beira de ser descoberta

Luang Prabang - Cidade do Laos está à beira de ser descoberta

Atualizado: Quinta-feira, 23 Junho de 2011 as 8:52

O circuito do Sudeste Asiático - Vietnã, Camboja e Tailândia - está cheio de viajantes encontrando rostos familiares na próxima parada obrigatória (de terça-feira, deve ser o Mausoléu de Ho Chi Minh). As pessoas também estão começando a seguir para o Laos - com tanto Vientiane quanto Luang Prabang despontando como os próximos lugares badalados entre os turistas estrangeiros. Mas a atraente antiga capital de Luang Prabang, situada entre os rios Mekong e Nam Khan, ainda é um lugar que parece estar à beira da descoberta. É uma cidade onde em um minuto você está checando seu e-mail em um café de Internet ao lado de noviços risonhos e em seguida está cruzando uma ponte sobre o Nam Khan, com vistas de agricultores trabalhando silenciosamente em plantações de alface sem nenhum ônibus de turismo à vista.

Sexta-feira

17h - Escale uma montanha sagrada

O Monte Phousi -visível de quase toda Luang Prabang- fornece uma referência fácil para esta cidade compacta de cerca de 30 mil habitantes. Suba uma escadaria sinuosa e íngreme de 328 degraus - ou 355, quem está contando? - para chegar a Wat Chomsi (e ver um canhão antiaéreo russo abandonado). E, à medida que o sol forte abranda, uma luz mais suave reflete nos telhados com detalhes dourados dos mais de 30 watts, ou mosteiros, da cidade. O cenário é transportador, quase meditativo, especialmente se noviços budistas estiverem se revezando no ritual do tambor. Ele fica situado na principal artéria da cidade, Sisavangvong, em frente ao Museu Nacional.

19h - Mercado de rua

O amplo mercado noturno, ao lado do Museu Nacional, conta com uma bela direção de arte. Toldos de lona vermelha cobrem cada vendedor, e lanternas brilham sobre os lenços de seda de Laos e os bordados dos hmong. Diferente do Vietnã, que tem um excesso de lojas de souvenires de propaganda, Laos ainda não atingiu este estágio de ironia, de forma que poucas camisetas de foice e martelo estão à venda. Um pequeno beco próximo está repleto de barracas de alimentos servindo peixe a escabeche envolto em folha de bananeira ou face de porco achatada assada - tenho certeza que era delicioso. Um grupo digno da ONU de restaurantes compartilha as mesas de piquenique e garrafas de Beer Lao. Aberto das 17h às 22h.

Sábado

6h - Esmolas para os monges

Dar esmolas aos monges ao amanhecer é uma das principais atrações de Luang Prabang. Ônibus cheios de turistas procuram demarcar os principais pontos com tapetes e banquinhos, e os mais entusiasmados por fotos assediam os monges. Pergunte a qualquer um na cidade qual é o melhor ponto de espera e você receberá uma resposta diferente a cada vez. Mas há abundância de opções: perto de Villa Santi (Sakkarine Road, perto Ban Wat Sene), os visitantes podem encomendar um pacote de arroz glutinoso e biscoitos de chocolate grande o suficiente para alimentar 300 monges (175 mil kips, cerca de US$ 20 com o dólar cotado a 8.773 kips; dólares também são facilmente aceitos). Um empreendedor de beira de estrada na Chao Fa Ngum Road vende uma cesta de arroz glutinoso por US$ 1. A coisa toda pode parecer um pouco artificial - até você ver uma cena como esta, em uma recente visita: um jovem estudante coreano colocando solene e gentilmente um pedaço de fruta em uma tigela enquanto a procissão de monges percorria as travessas, onde os moradores locais se ajoelhavam ao lado de oferendas caseiras elaboradas.     10h - Hora da arte e artesanato

Caminhe por Sisavangvong, passe por cafés e lojas de guias para aventuras na natureza, entrando e saindo de lojas, e continue andando até o nome da rua mudar para Sakkarine Road. (Como logo ficará aparente para qualquer um que tente percorrer as ruas de Laos, os nomes das ruas e a forma de soletrá-los mudam quase sempre sem aviso. Esta aqui também é conhecida como Sakline ou Sakkaline.) A Caruso Lao Home Craft é tanto uma galeria quanto uma loja (Sakkarine Road, 60, 856-71-254-574;   www.carusolao.com ). A proprietária, Sandra Yuck, busca os melhores trabalhos de escultores, torneiros, ourives e tecelões. Um alerta: não pechinche os preços. (Uma vasilha de ébano preta e branca custava US$ 60. Tecidos de seda artesanais, com padrões tradicionais de Laos e reinterpretados com cores contemporâneas, custam entre US$ 50 e US$ 600.) A Fibre2Fabric Gallery (Ounkham Road, 71; 856-71-254-761;   www.fibre2fabric.org ) é um espaço de exposição com curadores à disposição para explicar as mostras de tecidos de minorias do Laos. Ela é financiada, em parte, pela Ock Pop Tok Gallery, que fica ao lado e vende tecidos. A Monument Books (Thou Gnai Thao Road, 2; 856-71-254-954) vende badalados guias da cidade "Luxe" e clássicos como "Travels in Siam, Cambodia, and Laos, and Annam", de Henri Mouhot, o explorador mais conhecido pela descoberta das ruínas de Angkor Wat para os ocidentais e que está enterrado perto de Luang Prabang.

12h - Arroz glutinoso e peixe

Laos, sem acesso ao mar, não tem a reputação culinária da Tailândia e do Vietnã, mas o Tamarind Restaurant argumenta a favor de uma culinária nacional (Kounxoa Road, geralmente serve apenas almoço, exceto em caso de banquetes especiais; 856-71-770-484;   www.tamarindlaos.com ). Ele serve peixe fresco grelhado, verduras e legumes locais, abundância de ervas frescas e o sempre presente padaek, ou molho de peixe. As janelas e portas ficam abertas para uma vista do Wat Nong e, no final da tarde, o canto dos monges fornece a trilha sonora.

14h - Cruzeiro no Mekong

Desça o rio Mekong em uma variedade de embarcações até as cavernas de Pak Ou, que abrigam centenas de imagens do Buda. Não é apenas um destino; é uma jornada. Passe por rochas de calcário e fazendas em terraços, pescadores arrastando redes e barcos vindos da China carregados de motos. Os barcos também podem parar em uma aldeia de tecelões ou na Lao Whiskey Village (uma minidestilaria que pode ser interessante ou uma armadilha para turistas, talvez dependendo da quantidade de doses consumidas de uísque de arroz). Um barco para grupo saído da cidade custa de US$ 5 a US$ 20. Caminhe pela rua que margeia o Mekong para encontrar transporte. (A rua é conhecida em vários setores como Souvanbanlang e perto do fim da península como Souvannakhamphong.) Duas horas para subir o rio, uma para descer.

20h - O que é fresco e local

Não esqueça de fazer reserva caso queira uma mesa no 3 Nagas, porque este restaurante popular está freqüentemente lotado (Sakkarine Road; 856-71-253-750;   www.3Nagas.com ). O cardápio do 3 Nagas se baseia no que é local e está fresco no dia, de carne de búfalo a peixe do rio Mekong. As saladas são feitas de alface e cogumelos cultivados na outra margem do rio e realmente possuem sabor. Luang Prabang não é uma cidade de fim de noite. As opções básicas são uma parada em um café ou no Hive Bar (na estrada que acompanha o Rio Nam Khan, no cruzamento com a Phousi Road e Chao Siphouphan Road), que conta com um DJ e atmosfera de lounge.

Domingo

9h - Arredores palacianos

Faça um rápido café da manhã de pães franceses frescos e café laociano forte torrado na JoMa Bakery (Chao Fa Ngum Road; 856-71-252-292) e então caminhe até o próximo Museu Nacional (também conhecido como Museu do Palácio Real, Sisavangvong Road; 856-71-212-122; das 8h às 11h e das 13h30 às 16h). O palácio, construído na era francesa (1904), foi a residência da família real laociana até o exílio de seus membros em 1975. Os quartos privados contam com móveis art déco, uma atmosfera que remete a "O Último Imperador" de Bertolucci, mais impressionantes estátuas do Buda, trajes da realeza e edições antigas da "Paris Match".     11h - Se atenha a um Wat

Evite a tendência de entrar na esteira rolante dos wats. Sim, o Wat Xieng Thong com suas pinturas e entalhes elaborados é um banquete de encher os olhos, e, sim, o Wat Wisunarat (ou Wat Visoun) é o wat mais antigo em funcionamento contínuo. O Wat Mai antes abrigava o Pra Bang dourado (ou grande imagem do Buda que deu nome à cidade). A lista pode ser avassaladora. Passe algum tempo nos pátios conversando com os noviços ávidos em praticar seu inglês, desfrute do ondular de mantos laranja recém-lavados pendurados no varal ou medite em um templo vazio. Em Wat Pa Phai (ou Phapai, na Sisavangvatthana Road, perto da Sakkarine Road), passe pelo portão coberto de buganvílias, emoldurando um noviço que está acariciando um gato em seu colo com uma mão enquanto recita um livro que está segurando na outra. Tente praticar sentir o momento e evite sacar o iPhone para tirar uma foto.

Informações básicas

É necessário visto para o Laos e ele pode ser obtido no aeroporto ao chegar (US$ 35, mais duas fotos de tamanho para passaporte). Sentar nos assentos dianteiros do avião é aconselhável, assim como seguir diretamente para o balcão de visto, porque as filas são longas e demoradas. O melhor clima é de novembro a março, mais seco e menos quente do que no restante do ano.

A Thai Airways (www.thaiair.com ) oferece passagens econômicas. Faça conexão via Bangkok Airways (www.bangkokair.com ) para Luang Prabang, aproximadamente US$ 300, apenas ida.    

veja também