Madri aposta em sucesso no turismo para vencer briga por Jogos-2016

Madri aposta em sucesso no turismo para vencer briga por Jogos-2016

Atualizado: Segunda-feira, 28 Setembro de 2009 as 12

Madri aposta em seu sucesso como destino turístico para vencer Rio de Janeiro, Tóquio e Chicago e conquistar o direito de sediar os Jogos Olímpicos de 2016, decisão que será anunciada nesta sexta-feira (2), em Copenhague.

Mesmo com os efeitos da crise econômica mundial, a capital da Espanha recebeu no ano passado 7,3 milhões de turistas, 3.447.223 (47,3%) deles de outros países, ficando entre os quatros principais destinos da Europa, atrás de Londres e Paris e um pouco à frente de Roma.

O aumento do número de visitantes e do número de hotéis é registrado desde que em 2005, quando brigava para sediar os Jogos de 2012, Madri teve de enfrentar a este aspecto em sua candidatura olímpica como uma "fraqueza".

Vista noturna da Plaza Mayor, no centro de Madri; capital da Espanha é uma das candidatas a sede dos Jogos Olímpicos-2016

Quatro anos depois, a capital espanhola e seu entorno contam com 8.000 quartos para hospedagem a mais que os exigidos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), com 42,9 mil vagas em hotéis de 4 e 5 estrelas a um preço garantido para 2016, mais outras 5.000 na Vila Olímpica, além das que estão nas subsedes dos Jogos.

Se forem contabilizados todos os alojamentos, com hotéis de 3, 4 e 5 estrelas, albergues, pensões, casas de hóspedes e residências universitárias, há mais de 65 mil quartos atualmente, e para 2016 este número poderia chegar a quase 80 mil.

O setor hoteleiro madrileno cresceu 54% desde 2003, ao passar de 253 para 401 estabelecimentos, e, junto com os restaurantes, representa 6,3% do PIB regional, além de empregar mais de 200.000 pessoas.

"Os visitantes desfrutam de condições de qualidade e conforto ótimas, e experimentam a hospitalidade e o serviço que caracteriza o setor hoteleiro espanhol", disseram os representantes da capital espanhola em seu dossiê de candidatura apresentado ao COI.

Como polo turístico, Madri ofereceria ainda à família olímpica e aos que visitassem a cidade nos Jogos de 2016 uma das maiores concentrações de arte do planeta.

No entanto, a capital espanhola não aposta somente em seus museus e teatros para se garantir como sede dos Jogos de 2016, e sua candidatura lembra ainda que a cidade "é reconhecida como dona de uma vida noturna única no mundo".

Além disso, a cidade conta com uma das maiores redes de metrô da Europa, com 283 quilômetros de linhas e 293 estações, e com uma rede de ônibus urbanos de 209 linhas, com mais de 2.000 veículos.

O suíço Philippe Bovy, um dos membros da comissão do COI que avaliou Madri em maio, chegou a afirmar que a cidade tinha sido "modesta" ao expressar a realidade de sua rede de transporte público, que, em sua opinião, é "melhor do que o que foi demonstrado no dossiê de candidatura".

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também