Mendoza (Argentina): passeios e ecoturismo em uma cidade histórica

Mendoza (Argentina): passeios e ecoturismo em uma cidade histórica

Atualizado: Sexta-feira, 22 Maio de 2009 as 12

Mendoza é uma das cidades mais antigas na Argentina e está localizada aos pés da Cordilheira dos Andes, no coração dos vales Calchaquíes e Cafayate, privilegiados pela fertilidade de suas terras e de seu microclima, que propiciam a produção de um dos melhores vinhos da América do Sul.

A cidade, além de charmosa, é muito arborizada. O conjunto arquitetônico, a proximidade com os Andes e toda a natureza e cultura do lugar fazem de Mendoza um destino encantador.

Mendoza não conhece o tédio. Além do esqui, o turista encontra outras atividades para praticar, como mountain bike, trekking, escalada, rafting ou cavalgadas pelos Andes e passeios pelo Parque San Martin.

Principais Atrações

Cavalgadas: cavalgar aos redores de Mendoza é um dos melhores programas da região. É coisa do velho oeste mesmo, ao pé da cordilheira e com direito a empanadas e vinho no final da tarde. Em um lugar isolado do trânsito e da vida urbana, há cavalos mansos, que podem ser usados até mesmo por quem não sabe montar. O passeio é feito em grupos, passa por dentro de riachos e oferece a vislumbrante paisagem da cordilheira.

Cerro Aconcágua: localizado na porta de entrada do Parque Provincial, o Aconcágua é considerado a montanha mais alta das Américas, medindo 6.959 metros.

Centros de Esqui: afastados (a 150 Km da cidade), há diversos centros de esqui, não somente atrativos em termos da beleza, mas também por seus serviços e qualidade. Dois exemplos de bons centros de esqui são Las Leñas e Potrerillos.

Potrerillos: é uma vila composta por casas de veraneio. Localizada a 49 Km de Cacheuta, onde se destaca o Gran Hotel Potrerillos. O local abrange a área dos rios da província, como o rio Mendoza, que é ideal para a prática do rafting, pois tem uma grande força no volume das águas. Também é recomendável fazer o trekking, desfrutando das lindas paisagens com vista panorâmica do vale. A cavalgada é uma outra ótima opção no local. Possui uma grande variedade de espécies de aves e uma flora peculiar. Nas paredes de pedras encontradas ao longo do circuito, podem ser vistas pinturas rupestres.

Rafting no Rio Mendoza: o Rio Mendoza nasce a 2.600 metros de altura, na influência dos rios Cuevas e Vacas. Praticando o rafting no rio, é possível se apreciar as montanhas ao redor, de uma beleza incomparável, e ao mesmo tempo curtir muita adrenalina. Em poucas palavras, o Rio Mendoza é ideal para o rafting.

Puente de Picheuta: é uma ponte colonial de pedra que atravessa o rio de mesmo nome, com suas águas geladas e cristalinas. Os "Cascos Abovedados" (construções do século XVIII) podem ser observados em diferentes pontos estratégicos do percurso. Um deles é recomendável que se visite, localizado entre a Puente del Inca e Las Cuevas.

Tupungato: vulcão inativo que une a fronteira da Argenitna e do Chile, cujo nome, de origem Huarpe, significa ''Mirador das Estrelas''. Pode-se buscar a cidadezinha que tem seu nome a 78 Km de Mendoza. O trajeto até lá percorre imensos vinhedos, que paulatinamente estão sendo comprados por grandes empresas estrangeiras, como a Chandon, por exemplo.

Tour Alto da Montanha: é uma caminhada de 2 dias até a base do Aconcágua. A caminhada percorre Potrerillos, Uspallata, ponte Picheuta, Polvaredas, Paramillos, Punta Vaca, Cerro Tupungato, centro de esqui Los Penitentes, Puente Del Inca (a 2.700 metros de altitude), com suas águas termais sulfurosas e radioativas e o Mirador Del Cerro Aconcagua. Nesse passeio, o pernoite é realizado na Hosteria Puente del Inca, com jantar incluso. Nos meses de dezembro a fevereiro, o tour chega até a imagem do Cristo Redentor, a 4.200 metros de altitude, na divisa entre Argentina e Chile.

Uspallata: localizado a 57 Km de Vellecitos, a bela cidade de Uspallata está situada em um vale entre a Precordillera e a Cordillera, rodeada por uma grande floresta, em frente ao Rio Mendoza. O local é ideal para a prática de cavalgadas. O local foi utilizado para a filmagem de ''Sete anos no Tibet''. Lá, encontram -se as ''Bóvedas'', construções coloniais de barro com o teto em forma de cúpula, que foram construídos no séc. XVIII para a exploração de metais e ouro, onde se faziam as armas do exército dos Andes. Atualmente, funciona um museu que foi tombado como Patrimônio Histórico. Uspallata é uma região muito montanhosa e verde, onde é praticada também a pesca esportiva, o turismo de aventura e o turismo cultural.

Vínicolas: Mendoza é a província responsável por 70% dos vinhos e das vinícolas argentinas, onde é possível se fazer degustação e compras de vinhos, que podem fazer esquecer os franceses. Em Mendoza o turista pode perceber os diferentes aromas dos vinhos e acompanha r toda a sua produção. A província tem 150 mil metros quadrados de uvas plantadas, cerca de 1.200 bodegas e produz os mais variados tipos de uva: malbec, merlot, cabernet sauvignon, pinot, sirah, val semina e borgonha, levadas da Europa por imigrantes. Existem vários programas, que incluem até oito visitas a bodegas e variam de acordo com o modelo de produção - artesanal ou com as mais sofisticadas tecnologias. Cerca de cem delas estão preparadas para receber os turistas e o processo é sempre o mesmo: a colheita, a separação, a retirada do suco, o amadurecimento, o envelhecimento e o engarrafamento. Apesar de encontradas nas próprias bodegas todas as suas histórias, Mendoza também tem um museu do vinho, o ''San Felipe'', pertencente à mais tradicional delas, a ''Rural''.

veja também