México espera que "fim do mundo" atraia 12 milhões de visitantes

México quer atrair milhões de visitantes com "fim do mundo"

Atualizado: Segunda-feira, 23 Janeiro de 2012 as 10:42

O Departamento de Turismo mexicano acredita que o solstício de inverno do hemisfério norte, em dezembro próximo, atrairá uma leva de visitantes ao país --mesmo que o mundo não acabe.

O setor anunciou que irá investir US$ 8 milhões (cerca de R$ 14,15 mi) para promover o turismo ao "mundo maia", no sudeste do México, onde o antigo povo floresceu. A área de interesse dos viajantes se estende a Guatemala, Belize, El Salvador e Honduras.

A crença de que os maias previram o fim do mundo para 21 de dezembro de 2012 atraiu a atenção da opinião pública para as antigas culturas mexicanas. O governo do país nega confiar no prognóstico, mas pretende capitalizar sobre o interesse da opinião pública.

A secretária do Turismo do país, Gloria Guevara, afirma esperar 52 milhões de turistas em um período de um ano e meio. O número seria 12 milhões a mais do que o normal, e poderia trazer US$ 14,6 bilhões (cerca de R$ 25,8 bi) a mais em receitas.

As autoridades discutem uma sugestão de itinerário para as visitas, que incluiria Comalcalco, um sítio arqueológico onde referências maias a 2012 foram encontradas.

A civilização maia, que atingiu seu apogeu entre 300 e 900 d.C., tinham particular interesse em astronomia. Seu calendário de contagem de longos períodos começa em 3.114 a.C, marcando o tempo em períodos de cerca de 394 anos conhecidos como Baktuns. O número 13 era considerado sagrado para eles, e o 13º Baktun termina no próximo 21 de dezembro.

Especialistas dizem que a data não implicaria no fim dos tempos para a mentalidade daquele povo, mas, provavelmente, o início de um novo ciclo.

veja também