Museu Chopin guarda seu último piano

Museu Chopin guarda seu último piano

Atualizado: Quinta-feira, 4 Março de 2010 as 12

Marcando o bicentenário de nascimento de Frédéric Chopin (1810-1849), foi inaugurado na última segunda-feira um museu dedicado ao compositor situado no antigo palacete Ostrogski, em Varsóvia. O lugar passou por expansão e reforma e para abrigar a coleção.

A procura por objetos pertencentes a Chopin foi o principal desafio da curadoria. Alguns itens, como cartas, foram destruídas por mulheres com quem ele se envolveu; outras, se perderam na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Inicialmente, foram reunidas partituras musicais, rascunhos e outros objetos pertencentes a Chopin. E, segundo a curadora Alicja Knast, outros obejtos a ele relacionados estão sendo procurados.

O museu é ordenado por temas, com espaços voltados a diferentes aspectos da vida do compositor. Uma sala dedicada ao período em que viveu em Paris guarda o último piano em que ele compôs. Os visitantes aprendem que, na capital francesa, Chopin levava a vida dando aulas -era um dos professores mais caros da cidade.

A última sala do museu é voltada à sua morte, aos 39 anos, em outubro de 1849. Os visitantes observam sua máscara mortuária e uma mecha de cabelo, guardada pela família.

A ideia, segundo os organizadores, é fazer o visitante mergulhar no universo de Chopin por meio de equipamentos audiovisuais e interativos de alta tecnologia.

Os tíquetes custam US$ 7,50 e devem ser reservados pela internet ou comprados com antecedência no próprio museu.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também