No Chile, Atacama é região terrestre mais similar a Marte

No Chile, Atacama é região terrestre mais similar a Marte

Atualizado: Sexta-feira, 3 Junho de 2011 as 9:22

As diferentes paisagens da região do deserto de Atacama, no norte chileno, têm um denominador comum: parecem saídas de outro planeta.   Aqui, a natureza é severa e impossível de ser ignorada. Partes do deserto formam a região mais seca do planeta, objeto de estudos da Nasa, que considera o Atacama a porção da Terra mais semelhante à superfície de Marte.   Tanta aridez não significa monotonia _o Atacama cobre cerca de 1.000 km com cenários que vão de depressões e montes esculpidos pelo vento, como o vale da Lua, a um campo de gêiseres a 4.200 metros de altitude.

Por conta da localização alta --a cordilheira costeira alcança 1.500 m de altura, enquanto o platô de Tamarugal chega a 900 m--, as temperaturas não são necessariamente escorchantes. O que pede cuidado redobrado com a pele --ainda que menos quente que o esperado, o sol queima sim, e muito.

A paisagem ainda inclui planícies cobertas por esculturas de sal onde lagoas abrigam flamingos de diferentes espécies e "pueblos" com casas de adobe, como San Pedro de Atacama e Toconao. Tours astronômicos aproveitam as boas condições para observar o céu.

MÚMIAS E CUIDADOS

E se a aridez do Atacama não contribui para a vida, consegue preservar muito bem seus restos. A região também é um ponto de interesse arqueológico, e mais de 300 mil artefatos, de cerâmicas a múmias, podem ser vistos no Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige, em San Pedro de Atacama.

Todas as peculiaridades naturais levadas em conta, o Atacama é um destino que exige preparação do turista. Veja em quadro os itens que não podem faltar na bagagem e dicas de "sobrevivência" no deserto.    

veja também