Número de turistas brasileiros à Argentina cresce 78% nos últimos anos

Número de turistas brasileiros à Argentina cresce 78% nos últimos anos

Atualizado: Quinta-feira, 12 Junho de 2008 as 12

Principal atrativo para os visitantes é a desvalorização do peso argentino

Da Redação

Depois da desvalorização da moeda, a capital da Argentina se transformou em um grande pólo turístico. Toda essa mudança fez com que a cidade naturalmente fosse se estruturando para atender essa demanda cada vez maior de turistas. "A Argentina mudou muito, nunca havia sido um país de turismo, agora tem bastante", diz Luis Alberto Romero, cientista político da Faculdade de Buenos Aires.

De acordo com a Encuesta de Turismo Internacional (ETI), realizado pela INDEC (Instituto Nacional de Estadísticas y Censos), 49% dos turistas que viajam anualmente para Buenos Aires são brasileiros. Dados da Associação Brasileira de Agentes de Viagem (Abav) mostram que em 2004 o número de brasileiros que viajavam para o país era de 419 mil, no ano passado esse número subiu para 746 mil, isso representa um aumento de 78%.

Segundo Carlos Alberto Amorim Ferreira, presidente da Abav, as principais razões que levam os brasileiros a escolherem viajar para a Argentina são os preços acessíveis e a proximidade. "Dentre os motivos desse aumento do turismo deve-se levar em conta o câmbio. A Argentina é um país barato", afirma Luis Romero.

Devido principalmente ao fator financeiro, o maior motivo das viagens são férias, em um total de 74,6%. Negócios, congressos ou conferências ficam em segundo com 17,5%, visitas a familiares e amigos é igual a 5,9% e outros motivos equivalem a 2%. A estadia média é de seis noites e o gasto diário individual é de, aproximadamente, US$ 125,40. Em 2007, os brasileiros deixaram no país vizinho uma quantia de cerca de US$ 648 milhões. "Essa é a segunda vez que venho para Buenos Aires. Como já conhecia os pontos turísticos, fiquei cinco dias apenas fazendo compras", fala Denise Medeiros, publicitária.

A capital argentina fechou o ano de 2007 com um recorde de 2,3 milhões de turistas estrangeiros, sendo que cerca de 40% dos turistas são de países vizinhos, 29% do resto da América, 32% da Europa e 1% do resto do mundo.

Desvalorização da moeda local

Em média, a cotação do peso nas casas de câmbio está em 0,65 centavos de pesos para cada 1,00 real. Fator este que proporcionou a primeira viagem internacional do atendente de telemarketing gaúcho Rafael da Silveira. "Antes de ir para a Europa, percebei que seria mais fácil começar por um país mais perto e mais barato". Já para o jornalista Martin Córdobe, de Porto Alegre, "Viajar para Buenos Aires é mais barato do que viajar para dentro do Brasil. Sempre que tenho uma folga, aproveito para visitar alguns amigos que moram aqui".

O gasto médio vai depender, a princípio, do motivo da viagem e também o tempo que os visitantes ficarão no país. O casal do estado do Acre Anastácio e Shirlei Medeiros contam que agora é a hora de aproveitar o dólar em baixa, e conseqüentemente, o peso para poder gastar na Argentina. "É nossa primeira vez em Buenos Aires. Percebemos que comida e transporte são baratos", afirma o casal de férias por duas semanas.

Buenos Aires esbanja charme europeu com jeitinho latino  

veja também