Para fugir do dia a dia, ele encara desafios em todos os cantos do mundo

Para fugir do dia a dia, ele encara desafios em todos os cantos do mundo

Atualizado: Quinta-feira, 8 Abril de 2010 as 12

Pedro Álvares Cabral desbravou os mares. Neil Armstrong conquistou a lua. Com o mesmo instinto aventureiro, o engenheiro de uma multinacional, Ítalo Tamião, de 25 anos, resolveu buscar o desconhecido em suas andanças pela América do Sul.

Tudo começou com uma viagem despretensiosa para São Thomé das Letras, no interior mineiro, em 2007. "Fui para lá apenas para conhecer, mas pude ver o quanto é bom partir em busca do desconhecido", conta Ítalo a respeito das trilhas e cachoeiras escondidas da região.

"Sair da rotina do dia a dia e ir a lugares onde você jamais imaginou estar é o que me dá forças para conhecer cada vez mais esses cantos do mundo", explica. E como um bom peregrino da natureza, o próximo passo foi desbravar a encantadora Machu Picchu. "Estar em contato com a natureza e passar por lugares de histórias milenares como aquele não tem preço", define.

E não foi apenas pelas ruínas peruanas que ele passou. Com alguns amigos, fez uma viagem pelo temido Trem da Morte boliviano. O grupo foi a Santa Cruz de la Sierra, Cusco e andou pelo grande deserto de sal, o Salar Uyuni. "O deserto foi uma grande surpresa. Uma energia enorme em uma natureza intocada. Ali eu vi que ainda havia muita coisa para conhecer", completa.

Pronto para desbravar outros lugares inóspitos, esse engenheiro peregrino pretende continuar pela América do Sul e conhecer o interior do Chile, da Argentina e do Uruguai.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também