Parque Nacional da Tijuca oferece atrações de todos os tipos

Parque Nacional da Tijuca oferece atrações de todos os tipos

Atualizado: Quinta-feira, 6 Maio de 2010 as 4:16

Localizado em uma área verde de 40 km² no coração do Rio de Janeiro, o Parque Nacional da Tijuca não impressiona apenas por sua dimensão: suas paisagens estão entre as mais fascinantes da Cidade Maravilhosa. Os amantes do ecoturismo, que ainda não conhecem o lugar, podem se preparar: passear pelo PNT é hoje a melhor maneira de se conhecer a natureza que cerca a capital fluminense.

O parque está dividido em quatro setores (Floresta da Tijuca, Serra da Carioca, Pedra Bonita/Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca - esse último não está aberto ao público) e pode ser visitado de carro, motocicleta, bicicleta ou a pé. As opções de entretenimento que existem dentro desse espaço são tão variadas quanto fascinantes: o visitante pode voar de asa-delta, escalar paredões rochosos, nadar sob cachoeiras, explorar imponentes grutas e desbravar mais de 30 quilômetros de trilhas sinalizadas.

Algumas das caminhadas levam aos mais altos cumes do Rio de Janeiro, como o Pico da Tijuca (a 1.021 metros de altura), o Pico do Papagaio (a 990 metros), o topo da Pedra do Conde (a 819 metros) e o topo da Pedra da Gávea (a 842 metros). O empreendimento requer esforço, mas presenteia o aventureiro com sublimes visões da cidade.

Contemplação e adrenalina podem andar lado a lado no Parque Nacional da Tijuca. Enquanto algumas pessoas observam, do solo, belos exemplares de angicos, jequitibás, orquídeas e bromélias, outras sobem, desafiadoras, os paredões do Campo Escola e do Pico da Agulhinha - dois dos melhores pontos de escalada da região. Aves de rapina e delicados pássaros cruzam o céu, completando o cenário.

O ambiente é inspirador e faz os mais corajosos irem além: da Pedra Bonita, a 500 metros de altura, pessoas pulam de asa-delta e parapente em direção à praia de São Conrado: o voo que separa os dois pontos dura, geralmente, 15 minutos, mas com certeza faz da visita ao PNT uma experiência eterna.

Passeios-família

Não são apenas os sedentos por aventura que encontram diversão no Parque Nacional da Tijuca. O lugar é uma ótima opção de entretenimento para famílias com crianças, oferecendo passeios fáceis de fazer e com belas paisagens.

No setor Floresta da Tijuca, por exemplo, a Cascatinha Taunay (batizada em homenagem ao pintor francês Nicolas Antoine Taunay, que possuía terras na região) e o Açude da Solidão (onde o Barão do Bom Retiro ia chorar a ausência de seu filho, morto na Guerra do Paraguai) são atrações de fácil acesso e grande beleza.

O Parque Lage, por outro lado, com 52 hectares, e que tem entrada pelo bairro do Jardim Botânico, está mais perto da cidade, mas é uma das mais bonitas áreas do PNT: abriga amplos jardins e um casarão construído no começo do século 20 pelo industrial Henrique Lage. E não se pode esquecer, lógico, do Cristo Redentor, principal símbolo do Rio de Janeiro e que está dentro das fronteiras do PNT.

O Parque Nacional da Tijuca conta hoje com boa infra-estrutura para receber visitantes. Há três restaurantes dentro do setor Floresta da Tijuca e uma equipe de funcionários que ajuda na manutenção das trilhas e no atendimento ao público. Mas, mesmo assim, recomenda-se que as pessoas procurem o Centro de Visitantes do parque, que fica na entrada do setor Floresta da Tijuca, antes de explorá-lo. No local é possível conseguir mapas e obter informações valiosas sobre como desbravar essa enorme região da melhor maneira possível.

Centro de Visitantes do Parque Nacional da Tijuca

Estrada da Cascatinha, 850, Alto da Boa Vista - Rio de Janeiro

Telefone: (21) 2492-2252

Mais informações: www.parnatijuca.blogspot.com

Por: Marcel Vincent

veja também