Parque Yosemite é tesouro natural da Califórnia

Parque Yosemite é tesouro natural da Califórnia

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 9:52

Um inverno com recorde de neve fez com que cachoeiras e rios chegassem cheios de força para a primavera e o verão no parque nacional de Yosemite, um dos destinos mais populares dos Estados Unidos e o principal tesouro natural da Califórnia.

É aqui que está a maior queda d'água do país, a Yosemite Falls, com 739 metros de altura, um dos inúmeros cartões-postais da região, conhecida como meca das cachoeiras e pelos dramáticos penhascos de granito.

A força das águas nesta temporada tem seduzido os turistas, que somaram quase 4 milhões no ano passado, mas também tem causado problemas: seis pessoas morreram afogadas e outras três sofreram quedas fatais nos últimos meses. Em média, o parque registra cinco mortes por ano.

"Os rios continuam altos. Estamos pedindo aos visitantes para que tenham cuidado e bom senso", disse uma representante da reserva, lembrando que uma das características de Yosemite é justamente por ser quase 95% de natureza selvagem.

Ainda assim, não há o que temer, apenas prestar atenção e obedecer as placas --uma bastante recorrente pede para armazenar bem a comida para evitar a aproximação de ursos. Também tente evitar os finais de semana, quando famílias inteiras partem dentro de trailers pelas estradas locais, assim como grupos de motoqueiros.

TUNNEL VIEW

Para quem chega de carro pelo portão ao sul, em direção à base do parque, o Yosemite Valley, a primeira vista a surpreender surge na saída do túnel Vista (Tunnel View, em inglês).

A passagem foi construída nos anos de 1930, de forma rústica e de propósito para dar ao motorista a visão emoldurada da cachoeira Bridalveil (véu da noiva), ao lado de outros picos importantes, como as formações rochosas Half Dome e o El Capitan, um monolito de granito com 1 km de altura.

Em junho, apesar do calor de 33º C, ainda dava para ver grandes nacos de neve pela floresta ao redor da estrada que leva ao Glacier Point, outro mirante com vista para as montanhas da High Sierra.

Se tiver mais de um dia por aqui, cheque as condições da Tioga Road e vá visitar o Mono Lake, apelidado de "mar Morto californiano" por ser três vezes mais salgado do que o oceano.

O lago tem uma das maiores concentrações de arsênico do mundo, levando a estranhas formações na sua superfície e atraindo inúmeros cientistas --como uma equipe da Nasa que em dezembro anunciou com estardalhaço a descoberta de uma bactéria "alienígena" que sobrevive com arsênico no lugar de fósforo.

Apesar do passeio rústico, Yosemite tem um supermercado com comidas e suvenires, além de uma lojinha refinada chamada Ansel Adams Gallery, com fotos assinadas do fotógrafo morto em 1984, celebrado pelas imagens em preto e branco do parque.

A entrada na reserva é US$ 20 por carro e vale por sete dias. Há hotéis dentro do parque, que lotam com meses de antecedência, mas que podem valem uma parada para o almoço, como o Ahwahee Hotel. Para quem não quiser dormir nas cidades da região, como Mariposa (da época áurea do garimpo californiano), uma opção são os 13 acampamentos locais (alguns não precisam de reservas, mas enchem até as 12h).

veja também