Parques brasileiros terão padrão internacional para Ecoturismo

Parques brasileiros terão padrão internacional para Ecoturismo

Atualizado: Sexta-feira, 7 Maio de 2010 as 10:48

O Brasil começa a desenvolver uma política de 'Destino Verde', similar aos programas oferecidos em outras regiões do mundo como nos EUA, Austrália e África do Sul. Para tanto, a formatação de um padrão internacional para a transformação dos 30  parques é um dos modelos mais necessários e está no objetivo direto da parceria firmada entre os Ministérios do Turismo e Meio Ambiente.

A proposta conjunta permitirá a privatização de serviços em vários setores, especialmente nos setores de hospedagem, lazer e gastronomia. A licitação de serviços  nos parques e em algumas das unidades de preservação ambiental promete a transformação destas áreas de visitação, dentro do projeto lançado na semana passada pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) - que administra os parques - e faz parte do Programa Turismo nos Parques.

O projeto prevê que as concessões dos parques tenham prazo de 10 anos. Para manter o controle dessas áreas, as empresas vencedoras das licitações deverão investir, no total, R$ 80 milhões em infraestrutura.

As 11 unidades incluídas no primeiro lote de licitação são os parques nacionais do Iguaçu (PR); Tijuca (RJ); Abrolhos (BA); Fernando de Noronha (PE); Restinga de Jurubatiba (RJ); Caparaó (ES); Serra dos Órgãos (RJ); Ubajara (CE); Sete Cidades (PI); Itatiaia (RJ) e Chapada dos Guimarães (MT).  O objetivo primordial é atrair mais visitantes.

Dos 64 parques nacionais, 18 estão abertos à visitação pública, com cobrança de ingresso, e recebem cerca de 3,8 milhões de visitantes por ano . Outros 12 estão abertos, mas sem controle. Os demais 34 são fechados. “Nos que estão abertos à visitação, podemos chegar a 10 milhões, até 20 milhões, tranquilamente”, antecipa Julio Gonchorosky, coordenador-geral de visitação.

Segundo ele, a iniciativa terá grande impacto para os parques do Rio de Janeiro: “No Rio, o potencial é gigantesco. O estado tem dois dos três parques mais antigos - Serra dos Órgãos, o terceiro, e Itatiaia, o primeiro - e um dos maiores urbanos, o da Tijuca, mais Bocaina e Restinga de Jurubatiba. Esse perfil permite atividades como caminhadas, escaladas e banho de cachoeira”.

Para aprimorar o projeto nos parques nacionais, técnicos do ICMBio  trocaram experiências com colegas norte-americanos da área ambiental. O intercâmbio teve o objetivo de coletar informações sobre concessões e parcerias público-privadas voltadas ao ecoturismo. Os ambientalistas visitaram parques ecológicos norte-americanos, como Golden Gate National e Point Reyes National Seashore, no estado da Califórnia, e Siuslaw National Forest, no Oregon.

veja também