Paulistanos têm mais acesso às galerias de arte

Paulistanos têm visitado mais galerias de arte

Atualizado: Segunda-feira, 23 Abril de 2012 as 2:08

A arte é para todos, porém há algum tempo era apenas uma pequena camada, elite dos paulistanos que tinha acesso à ela.

Com a economia brasileira se expandindo surgiu uma nova classe social com dinheiro suficiente para gastar em itens de luxo como arte.

Por conta do aumento da demanda vários estabelecimentos estão surgindo e "ressurgindo", tendo subsídio para maiores investimentos etc.

O número de participantes da SP Arte, por exemplo, a feira de arte brasileira, pulou de 41 em 2005 para 109 este ano.

Esses novos espaços, concentrados na Vila Madalena, o bairro boêmio da cidade, e em Pinheiros, também redefiniram o cenário artístico local.

"Os ricos iam às galerias, geralmente com hora marcada, de carro, porque não era seguro andar a pé. Os novos espaços estão ajudando a tornar a arte mais acessível ao público em geral", explica Paul Irvine, um dos fundadores da Dehouche, uma agência de viagens especializada em passeios artísticos individuais pela cidade.

DICAS

Galeria Raquel Arnaud

Rua Fidalga 125;

55-11-3083-6322;

raquelarnaud.com/en/artistas

O espaço possui três andares e 930 m², foi inaugurado em 2011.

Raquel Arnaud, a dona, já possuia uma das galerias mais antigas da cidade, desde 1973, mas com a expansão do cenário artístico, foi necessário mais um para exibir os trabalhos de mais de vinte artistas que representa, que variam de nomes já conhecidos, como o do falecido escultor Sergio Camargo, até revelações, como Frida Baranek.

Choque Cultural

Rua Medeiros de Albuquerque 250;

55-11-3061-2365;

choquecultural.com.br

Baixo Ribeiro, outro dono de galeria, diz que: "Na época, eu era um renegado e não havia interesse em arte".

Mesmo assim, não demorou para que ele abrisse uma segunda galeria, para dar destaque à nova onda de artistas ecléticos que criam "trabalhos de imersão", como vídeos e instalações.

O próprio prédio parece uma experiência artística: com dois níveis, inóspito, o edifício dá a impressão de refletir o interior de um cubo.

Leia também:

Socorro é a cidade do ecoturismo e das malhas; conheça

Conheça Salesópolis, a cidade abriga a nascente do Rio Tietê

Galeria Jaqueline Martins

Rua Dr. Virgilio de Carvalho Pinto 74;

55-11-2628-1943;

galeriajaquelinemartins.com/en

A galeria inaugurada em 2011 exibe trabalhos de artistas novos e veteranos simultaneamente em vez de organizar apenas exposições isoladas.

Atualmente, em sua mostra, conta com o renomado Hudinilson Jr. e o novato Nino Cais, dois artistas que fazem colagens.

"O nosso objetivo é criar a discussão sobre os artistas que estão chegando e os que estão aí já há um tempo", diz o gerente Guido Hunn.

Ateliê Fidalga

Rua Fidalga 299;

55-11-3813-1048; 

ateliefidalga.com.br;

somente com hora marcada

Se apresenta como cooperativa e ateliê administrado pelo casal Albano Afonso e Sandra Cinto, muito mais do que uma galeria tradicional. É um espaço onde os artistas novos se encontram durante as aulas em grupo e o público pode participar de palestras e ver as exposições dos artistas, além de conhecê-los pessoalmente.

 "Acho que deveria sempre existir um diálogo sobre arte e espero que um lugar como esse sirva de inspiração para tal" diz Cinto.

 

 

 

 

 

Com informações de UOL

 

 

 

 

 


 

veja também