Paulistas fogem do frio para águas termais de Goiás

Paulistas fogem do frio para águas termais de Goiás

Atualizado: Sexta-feira, 31 Julho de 2009 as 12

Sair do frio foi um dos motivos que levaram o comerciante Isaias Silva, 41, do Guarujá (litoral de SP), a viajar quase 800 quilômetros com sua família para Rio Quente, em Goiás. O mesmo fez a bancária Valéria Dourado, 39, de Osasco (Grande SP).

"A gente sabe que em julho faz frio em São Paulo, então planejamos viajar para cá", diz Valéria.

No complexo Rio Quente Resorts, 64% dos visitantes são do Estado de São Paulo. As famílias são o público mais tradicional do lugar, famoso pelas águas termais (sempre em torno dos 37,5ºC) que correm pelas piscinas naturais e artificiais.

No caso da família Silva, também pesou na escolha do destino a Praia do Cerrado, atração que conta com piscina de ondas. "Estávamos na dúvida entre alguma cidade do Nordeste e aqui. E estamos gostando", afirma o comerciante.

Os turistas podem escolher ficar em um dos seis hotéis do complexo - o mais tradicional é o Hotel Pousada. Outra opção é se hospedar na vizinha Caldas Novas e apenas passar o dia no Hot Park e na Praia do Cerrado (na bilheteria: R$ 79 para adultos, R$ 58 para crianças até 11 anos, R$ 40 para maiores de 60 anos, grátis para crianças até 4 anos). O Parque das Fontes, que também fica no complexo aquático, é exclusivo para os hóspedes do resort e fica aberto 24 horas.

Além das atrações na água, o local possui o BirdLand, um viveiro com cerca de 300 aves que funciona em parceria com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Mais informações: www.rioquenteresorts.com.br

veja também