Penedo, opção para conhecer a cultura da Finlândia em um fim de semana

Penedo, opção para conhecer a cultura da Finlândia em um fim de semana

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2011 as 8:47

No meio do caminho entre Rio e São Paulo tem uma colônia finlandesa. Aos pés das montanhas onde fica o 5º ponto mais alto do Brasil, o pico das Agulhas Negras (2791m), Penedo atrai turistas das duas maiores cidades brasileiras por suas belezas naturais, clima agradável e, mais especificamente, pela cultura do país escandinavo de onde vieram os primeiros colonos.

Distrito do município de Itatiaia, Penedo se concentra basicamente em uma extensa rua, repleta de pousadas, restaurantes e bares. Para quem vem do Rio (150km) ou de São Paulo (260km), um fim de semana é o suficiente para conhecer o local, embora os feriados prolongados sejam mais indicados para quem também quer explorar outras atrações da região, como Visconde de Mauá e o Parque Nacional do Itatiaia. Mas ir somente a Penedo já vale o passeio: trata-se da única colônia finlandesa do Brasil, e conhecer a cidade pode ser conhecer um pouco desse país.

Escandinávia

A Finlândia é notória por seus cerca de 180 mil lagos, muitas vezes com saunas em suas margens. A sauna, aliás, é invenção finlandesa – mas nunca diga para um cidadão finlandês que você prefere a seca ou aquela a vapor. "Até meados do século [20], o mais popular no Brasil era o banho turco, na verdade o que seria chamado anos mais tarde de sauna úmida. Alguns hotéis implantaram também saunas secas, mas completamente secas, rudimentares, com cheiro de mofo", explica Timo Aaltonen, nascido na Finlândia, radicado em São Paulo e autor do livro "Sauna Finlandesa". Segundo Timo, a sauna (palavra finlandesa, aliás) é um banho seco, em que se joga água sobre as pedras e o corpo para produzir o indispensável vapor.

Então, muito provavelmente, conta o autor, a primeira sauna do Brasil foi erguida em Penedo, quando os pioneiros desbravadores chegaram, em 1929. Ela não existe mais, mas não se pode conhecer por completo a cidade sem tomar um banho de sauna, disponível em boa parte da vasta rede hoteleira da região.

De acordo com o Conselho Regional de Turismo da Região das Agulhas Negras (Comretur), são 68 hotéis e pousadas e 33 restaurantes, onde o consumo de truta, peixe típico da região, é tido como um dos maiores do Brasil. O curioso é que o peixe, tão querido pelos finlandeses, foi um dos vilões que fizeram Penedo se desviar dos princípios de seus primeiros habitantes.

História

O finlandês Toivo Uuskallio, agricultor religioso e idealista, dizia ter recebido um sinal divino de que era preciso deixar a Finlândia. Ele deveria criar uma nova sociedade, naturalista, vegetariana, desapegada de preocupações consumistas. E isso só seria possível longe do gélido país.

E não, não estamos nos anos 1960 das sociedades alternativas. Com os horrores da Primeira Guerra Mundial ainda vivos na memória, Toivo chegou ao Brasil no longínquo 1927. No mesmo ano, comprou a Fazenda Penedo, em Resende, sul do Rio, com dinheiro oferecido por simpatizantes de sua causa na Finlândia.

Voltou à Escandinávia, fez propaganda da "terra do verão perpétuo" e realizou um criterioso processo seletivo. Seus seguidores não podiam consumir carne, álcool, tabaco e café e ainda deviam estar dispostos a encarar as dificuldades iniciais. Somente 28 pessoas vieram na primeira leva. No total, quase 300 finlandeses trocariam o país por Penedo.

E a vida, realmente, não foi nada fácil nas primeiras décadas. Além das já esperadas dificuldades de língua e clima, havia as normas impostas por Toivo. Muitos voltaram, outros abandonaram os ideais. E aos poucos Penedo foi se abrindo aos viajantes que se aventuravam por lá em uma época anterior ao Brasil cheio de carros e estradas.

Hoje não há mais finlandeses caminhando pelas ruas, só seus descendentes. Além disso, Penedo não tem uma arquitetura típica finlandesa, embora seja possível vê-la de sobra no divertido shopping a céu aberto Pequena Finlândia - Casa de Papai Noel (este, certamente, o mais notório finlandês da história). A cultura dos colonos está preservada no Museu Finlandês da Dona Eva e no Clube Finlândia, que mantém, desde sua fundação, em 1943, bailes típicos todos os sábados. Quanto à gastronomia, ela se expandiu e, além dos pratos típicos da Finlândia, há churrascarias, pizzarias e restaurantes japoneses, italianos, alemães e brasileiros.

Diferentemente de pousadas e restaurantes, Penedo não oferece muitas opções de diversão noturna, o que a torna mais interessante a viagens em casal ou família. Passeios a cavalo ou em quadriciclos pelo campo e cachoeiras, além de sorveterias e chocolaterias, completam a viagem. Só não seja pego de surpresa: a origem finlandesa, os motivos natalinos em quase todo lugar e a proximidade da montanha dão a impressão de um lugar frio. Mas o clima é ameno na maior parte do ano, com calor no verão e poucos dias de temperaturas baixas no inverno.

Como chegar:

Na rodovia Presidente Dutra, pegar a saída 311, entre Itatiaia e Resende. Seguir por cerca de 3km na RJ-163 até a rotatória com o pórtico de Penedo à esquerda

Casa de Papai Noel

www.penedo.com/casadepapainoel/index.html

Mais informações

www.penedo.tur.br

veja também