Pequim cosmopolita: luxo, gastronomia e arte

Pequim cosmopolita: luxo, gastronomia e arte

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 9:35

Além de riquezas milenares, a capital chinesa oferece shoppings de luxo com marcas internacionais badaladas, delícias gastronômicas e modernas galerias de arte

Pequim não é só o antigo, visto nos detalhes milenares das casa da Cidade Proibida ou na imponência da Grande Muralha da China. Ao desembarcar no Aeroporto Internacional da Capital, o visitante já se depara com tecnologia, opulência e a grandiosidade típica chinesa.

O novo terminal, onde chegam a maioria dos voos internacionais é o segundo mais movimentado do planeta e sua área construída equivale a 140 campos de futebol. O design assinado pelo britânico Norman Foster custou US$ 3,7 bilhões e levou quatro anos para ficar pronto.

O distrito 798 é grata surpresa para quem gosta de arte. Ali estão concentradas as principais galerias da cidade, como a UCCA, que reúnem trabalhos dos artistas mais badalados da cena atual, além de trazerem exposições itinerantes. É curioso ver tanta criatividade proliferar entre antigos galpões do que foram fábricas militares, construídos no estilo germânico Bauhauss Na hora de compras, visite o bairro de Sanlitun, especialmente o shopping Sanlitun Village, onde está a loja da Apple ? meca do consumo global. Ali também se agiganta uma loja da Adidas. Na parte Norte do complexo, estão marcas de luxo ocidentais, como Giorgio Armani e Balenciaga, mas também luxo oriental, para quem quer mergulhar no estilo e no bom gosto chineses.

É ao lado do Sanlitun Village que está o mercado de barganha Yashow. São cinco andares do melhor e do pior produzido pela pirataria chinesa. Seja firme e pague, no máximo, 30% do primeiro valor sugerido pelo vendedor. Toda a negociação é feita utilizando-se calculadoras. O vendedor digita por quanto quer vender, você faz a contraposta dizendo quanto quer pagar. Seja firme. Pashminas saem pelo equivalente a R$ 10. Malas podem custar até R$ 80. Mas, claro, a qualidade não é garantida.

O mercado de barganha mais famoso da cidade é o Mercado da Seda. Mas o Yashow reproduz toda a gama de produtos do primeiro e, embora cheio, tem menos gente.

Uma vez em Pequim, o pato laqueado é obrigatório. A rede Quanjude se orgulha de ser a primeira da cidade, com decoração e estilo tradicionais para servir o pato. Já o restaurante Duck de Chine traz decoração contemporânea e exibe uma aura mais elegante para servir o prato. A receita é original

Serviço:

798

798 798

Art District, Dashanzi, Distrito Chaoyang (798) Preço: Gratuito. Algumas exibições cobram ingresso.

Horário de funcionamento: Aberto diariamente. O funcionamento das galerias muda, mas, em geral, entre 9h e 19h. Quanjude ()

Comida chinesa, especializado em pato laqueado

- 9 Shuaifuyuan Hutong, Wangfujing (9)

Metrô: Wangfujing

Horário de funcionamento: Diariamente das 11 às 14h e das 16h30 às 20h30 - 1/F, Jingxin Building, 2A Dongsanhuan Beilu, (21)

Metrô: Sanyuanqiao

Horário de funcionamento: Diariamente das 10h30 às 21h - 32 Qianmen Dajie, (32)

Metrô: Qianmen

Horário de funcionamento: Diariamente das 11 às 13h30 e das 16h30 às 20h - 14 Qianmen Xidajie, (14)

Metrô: Hepingmen

Horário de funcionamento: Diariamente das 10h30 às 14h e das 16h30 às 21h Duck de Chine

1949-The Hidden City, Courtyard 4, Gongti Beilu, ()

Horário de funcionamento: Diariamente das 11h30 às 14h30 e das 18h às 22h30 Alameda

Sanlitun Beijie ()

Horário de funcionamento: De segunda a sábado das 11h30 à 15h e das 18h às 24h. Domingos, das 11h30 às 22h. Modo

Dentro do shopping Sanlitun Village, no terceiro andar (19Village8S10-31)

Horário de funcionamento: Diariamente, das 11h às 22h.  

veja também