Pesquisa inédita revela esperanças de Cuiabá (MT) em relação à Copa

Pesquisa inédita revela esperanças de Cuiabá (MT) em relação à Copa

Atualizado: Sexta-feira, 24 Abril de 2009 as 12

Empregos para a população, oportunidade de assistir a Copa do Mundo e melhoria na infraestrutura de Cuiabá (MT), são benefícios que o cuiabano espera caso a capital seja escolhida para receber os jogos em 2014. E se confirmado o evento em Mato Grosso, o turismo é apontado como a atividade que mais se destaca na geração de emprego e renda.

Uma pesquisa científica inédita, realizada pelo Curso de Turismo da Faculdade Afirmativo, investigou o que pensam os moradores de Cuiabá, caso se confirme que o evento será na cidade. Os resultados apontam que a maioria tem noção das transformações que serão realizadas em consequência da Copa.

Ao sediar um evento da magnitude de uma copa do mundo de futebol, serão necessárias ações e obras que propiciarão a reorganização das cidades e sociedades, em consonância com políticas públicas e ações privadas que beneficiarão a todos os residentes de Cuiabá e região, o que certamente será o maior legado de investimentos financeiros, estruturação e visibilidade que o estado de Mato Grosso poderá receber.

Como o evento em Cuiabá vai ser um salto no tempo e progresso no estado, no entanto, era necessário investigar se a comunidade que será envolvida diretamente em todas estas transformações tem noção de tudo que esta por vir, e qual sua opinião com relação aos avanços.

Dos benefícios citados pelos entrevistados temos: geração de emprego e renda para a comunidade; oportunidade de participar do evento; melhoria do transporte público e do Estádio Verdão; visibilidade para Cuiabá; aumento da mão-de-obra especializada para a construção civil; intercâmbio cultural; aumento do turismo em Cuiabá e região; construção de novos hotéis; melhoria na segurança; grandes investimentos empresariais e governamentais e benefícios em todos os setores.

Em relação ao turismo, foi perguntado se Mato Grosso e Cuiabá se beneficiarão com a vinda deste evento e o resultado foi que 95% acreditam que sim e apenas 5% acreditam que não.

A pesquisa abrangeu ainda inúmeras outras questões relacionadas à Copa e foi organizada pelas professoras Luciene Bauermeister (coordenadora do Curso) e Luana Senna, e tiveram envolvidos todos os demais professores do Curso de Turismo (especialistas, mestres e doutores), bem como acadêmicos do 1º, 3º e 4º semestres do Afirmativo.

Foram entrevistadas mais de mil e quinhentas pessoas, e o questionário era composto de perguntas abertas e fechadas (quali - quantitativo). Questões como faixa etária, renda salarial e nível de escolaridade também foram abordadas para se traçar um perfil dos pesquisados.

Segundo Luciene Bauermeister, uma das propostas da pesquisa é demonstrar que a comunidade local precisa ser ouvida e inserida em todo o processo de organização da Copa, caso Cuiabá seja confirmada como sede. "Trazer a Copa para a região é uma maneira de trazer crescimento, desenvolvimento, melhoria na qualidade de vida e na auto-estima de seu povo. Mas para isso precisa haver uma mobilização da sociedade como um todo", disse ela.

De acordo com o secretário de Estado de Turismo e presidente do Comitê Pró-Copa em Cuiabá, Yuri Bastos Jorge, o Curso de Turismo do Afirmativo está de parabéns pela iniciativa. "É uma grande contribuição, já que a mobilização popular é um importante item para a escolha das sedes", afirmou.

Segundo ele, a pesquisa mostra que a população está cada vez mais bem informada sobre os benefícios que a Copa pode trazer para Mato Grosso. "Paulatinamente a população vai entendendo que não estamos simplesmente trabalhando para trazer jogos de futebol a Cuiabá. Nosso foco são os benefícios, é o legado que este grande evento vai deixar para todos os mato-grossenses", disse o secretário.

veja também