Pipa (RN): Paraíso do Surfe com trechos da Mata Atlântica

Pipa (RN): Paraíso do Surfe com trechos da Mata Atlântica

Atualizado: Sexta-feira, 24 Abril de 2009 as 12

Moradia de golfinhos e tartarugas marinhas a praia de Pipa pertence ao município de Tibau do Sul, nome indígena que significa ''entre duas águas'' (já que é cercado pela Lagoa de Guaraíras e o Oceano Atlântico). De ''Orotapiry'' - aldeia do homem branco em tupi, ''Itacoatiara'' - pedra principal de cor amarelada e ''Ponta do Cabo Verde''– devido a belíssima vista da Mata Atlântica que os navegadores viam ao longe- a vila acabou sendo conhecida por Pipa porque a Pedra do Moleque (situada no ponto mais extremo da praia dos Afogados) parece ao longe como um barril de vinho ou cachaça. Talvez venha daí sua propriedade em “entontecer” os aventureiros e turistas do mundo desde a época em que piratas de todas as nacionalidades desembarcavam nas suas praias em busca do pau Brasil.

Ao longo da estrada você se depara com praias de águas claras e mornas, imensos coqueirais, piscinas e mirantes naturais, imponentes falésias ainda cobertas pela Mata Atlântica, dunas branquíssimas, enseadas, despenhadeiros. Localizada no maior santuário ecológico do Estado do Rio Grande do Norte, eleita pelo Guia 4 Rodas como uma das 10 mais belas praias do Brasil, a Pipa começou a ficar famosa nos anos 80 através dos amantes do surf.

Mas Pipa não não é só um paraíso de surfistas. Pode-se fazer de tudo na região: passeios de barcos, de buggy, caique ou a cavalo, caminhadas e rally pelas trilhas da Mata Atlântica. Inclusive este é um de seus encantos: consegue conciliar um cenário deslumbrante e um roteiro de tirar o fôlego à uma infra-estrutura cheia de charme e conforto, com pousadas, bares, lojinhas e restaurantes de gastronomia com nível internacional.

Veja abaixo, algumas das opções de praias que a região oferece:

Praia de Malembá

Apesar de pertencer ao município de Georgino Avelino, Malembá tem um grande fluxo de turistas provenientes de Tibau do Sul, em sua maioria. Amparada pelas dunas e por uma longa faixa de areia, é perfeita para passeios radicais em bugues ou quadriciclos. O acesso se dá pela travessia da balsa, que parte de Tibau do Sul, ou mesmo pela orla desta praia, para quem vem de Natal em bugues ou veículos traçados. Malembá também é um dos points do kitesurf , devido aos ventos constantes e às ondulações da barra da Lagoa de Guaraíras. Sandboard e esqui-bunda são sugestões para a diversão nas dunas.

Lagoa de Guaraíras

Ao chegar ao litoral de Tibau do Sul, próximo ao porto ou no mirante do pórtico da cidade, a primeira paisagem que se avista é a das mansas águas da Lagoa de Guaraíras. Essa lagoa, que já teve suas águas puramente doces e, devido, aos desígnios da natureza, foi aberta ao mar, hoje é uma das principais atrações de Tibau do Sul. Além de servir de rota para a praia de Malembá e destinos mais distantes, como Natal (pela beira-mar), a lagoa é base de uma das mais importantes atividades econômicas do município, a carcinicultura (criação de camarões). As águas da Guaraíras banham quatro municípios e a pesca artesanal, feita em canoas, é um show aparte a se assistir. Mas a Lagoa de Guaraíras também se serve do turismo, com longos passeios de barco, lancha, e canoa, pesca esportiva e até banana-boat. Ela possui vários portos e ancoradouros em toda a sua extensão e uma história de batalhas, tragédias e reconstrução, existindo até uma ilha histórica, a do Flamengo, com ruínas de um forte holandês. A fauna e a flora são privilegiadas, pois a lagoa tem uma extensa área de mangue, fonte de alimentos e berço de diversas espécies. Porém, é quando vai caindo a tarde a magia toma conta do local e não tem quem não pare para presenciar mais um dos milagres da natureza: o pôr-do-sol da Guaraíras. Nesta hora, as águas que, em vazante, são azuladas, e na cheia, se tornam acinzentadas, transformam-se em puro ouro, refletindo toda a intensidade do sol, que banha este cantinho ímpar do Brasil.

Baía dos Golfinhos

Esta enseada é toda especial! Barracas de praia, escolas de surf, golfinhos e mais golfinhos e, turistas e mais turistas para admirá-los. As falésias são recobertas pela Mata Atlântica e a areia é palco para esportes, banhos de sol e caminhadas descontraídas. Pode-se chegar tanto pela RN-003, de automóvel, ônibus ou transporte alternativo, descendo as falésias pelos vários acessos com escadarias, ou caminhando pela orla, na maré baixa, tanto vindo da Praia do Centro de Pipa quanto da Praia do Madeiro. É interessante consultar a tábua de marés antes de se aventurar nesta caminhada. As águas são calmas e o vento é moderado, por tratar-se de uma enseada, sendo tranqüilas para banho e para a prática do body-board. É também conhecida por Praia do Curral, porque conta-se que, antigamente, o local era uma extensa faixa de areia que servia de curral de bois para os nativos. Porém, com o avanço da maré, o local desapareceu. Se na Guaraíras o pôr-do-sol é mágico, a magia da Baía dos Golfinhos é o alvorecer, com o sol surgindo forte e esplendoroso no Oceano Atlântico.

veja também