Prejuízos causados por interdição do Cristo superam R$ 8 mi

Prejuízos causados por interdição do Cristo superam R$ 8 mi

Atualizado: Terça-feira, 20 Abril de 2010 as 12

Após as fortes chuvas que atingiram a cidade do Rio no início do mês de abril, a estátua do Cristo Redentor permanece interditada para visitações há duas semanas por causa de ao menos 22 pontos de deslizamentos de terra no morro do Corcovado, segundo a direção do principal ponto turístico do Brasil. O presidente do Trem do Corcovado, Sávio Neves, afirmou que até esta segunda-feira foram registrados prejuízos que ultrapassam R$ 8 milhões.

"A reação da prefeitura é muito lenta, e o prejuízo é enorme. Já estimamos R$ 8 milhões em prejuízos por conta do fechamento da ferrovia e pela falta de funcionamento do ponto turístico, além das despesas de recuperação da via permanente, trilhos, pedras e contratação de empresas terceirizadas para cuidar do restauro da ferrovia", afirmou Neves à Folha.

O presidente do Trem do Corcovado disse ainda que a previsão de reabertura da ferrovia do Corcovado é de no mínimo 60 dias a partir do início das obras previstas para começar apenas na próxima quarta-feira (21). Segundo Neves, só na estrada de ferro --que leva o antigo trem do Corcovado ao Cristo-- foram registrados 22 deslizamentos de terra, árvores e pedras.

"Das 22 intervenções de obras a serem feitas, três são emergenciais. Se os problemas persistirem no final de 60 dias, os prejuízos devem ultrapassar R$ 30 milhões. Não estou vendo rapidez por parte da prefeitura. Até agora, não foi iniciada nenhuma obra de contenção de encosta", disse Neves.

"Já tem mais de dez dias que aconteceu o problema e a gente não conseguiu nem começar a obra de contenção de encostas no Parque Nacional da Tijuca. O trem corre risco de ser atingido por um deslizamento e, por isso, a gente não vai operar enquanto não tiver obras de contenção", afirmou.

A Geo-Rio (Fundação Instituto de Geotécnica do Rio) informou que a prefeitura ainda realiza um levantamento dos pontos de deslizamentos ao redor da estátua do Cristo. Segundo a assessoria do órgão, a limpeza das vias e encostas já estão em andamento, mas a previsão de reabertura do ponto turístico será divulgada somente na tarde de terça (20) após reunião com a administração do Parque Nacional da Tijuca.

"Por enquanto, a previsão é que em 15 dias o ponto turístico seja reaberto ao público. Temos 283 pontos de deslizamento no parque inteiro. São 161 pontos só na entrada da estrada das Paineiras --via que leva ao Cristo-- sendo cinco bastante severos que demandam obras de contenção de encostas para normalizar a operação", disse o chefe do Parque Nacional da Tijuca, Bernardo Issa.

De acordo com Issa, após a limpeza das quedas de barreiras, a estrada das Paineiras será liberada em "esquema provisório" para facilitar a passagem de visitantes, enquanto houver obras de contenção de encostas. Entretanto, a Geo-Rio ainda não informou quando iniciará as obras ao redor do monumento do Cristo.

Pichação

O Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) informou nesta segunda-feira que há necessidade de pelo menos seis dias para concluir o trabalho de limpeza do Cristo Redentor, pichado com frases de protesto na última quinta-feira (15).

Segundo Letícia von Krüger Pimentel, arquiteta do instituto, técnicos da empresa Cone Engenharia, que já realizavam a restauração do monumento, são responsáveis pela remoção da pichação.

"Como iniciaram imediatamente a limpeza da estátua, a tinta não se consolidou. Pelo resultado que eu vi no sábado (17), acredito que no próximo final de semana já esteja tudo limpo. Talvez a gente tenha que avaliar se precisa de mais algum procedimento para retirar um resquício muito leve que tenha ficado, mas vamos realizar avaliações constantes", disse.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também