Presépio de figuras móveis é uma das atrações do Natal no Paraguai

Presépio de figuras móveis é uma das atrações do Natal no Paraguai

Atualizado: Segunda-feira, 19 Dezembro de 2011 as 11:21

Embora exista um ou outro Papai Noel pendurado em fachadas e sacadas, os presépios continuam dominando a cena natalina de Assunção, capital do Paraguai, onde a cada ano uma família levanta seu peculiar "presépio móvel", no qual a Virgem Maria convive com uma mulher que passa roupa.

A cada Natal, uma nova figura vem se somar à Sagrada Família da família Sabaté no município de Luque, vizinho da capital paraguaia: a surpresa deste 2011 é um boneco de um jovem vestido tirando água de um poço.

Esteban Sabaté e seus familiares há 57 anos montam este presépio sob uma parreira no jardim de sua casa, que abrem ao público na semana do Natal e inclusive atrai turistas de países vizinhos, segundo diz à Agência Efe o chefe de família.

A ideia partiu do já falecido avô Esteban Sabaté, que teve a ideia de colocar uma roda movida por água na frente do Menino Jesus, "e com o tempo foi crescendo" até as 35 peças e figuras móveis atuais, explica seu filho.

"O presépio trabalha em circuito fechado com o uso de cerca de 8.000 litros de água que é reutilizada e base do movimento de seus personagens", acrescenta.

Assim, bonecos e bonecas de tipos e tamanhos díspares costuram, capinam, pescam, tocam sinos, ordenham uma vaca, cortam madeira, colocam chipás (pãezinhos) no forno, lavam roupa, todos eles em movimento ao redor das figuras de barro estáticas de São José, Nossa Senhora e Menino Jesus, ladeados por uma vaca e um burro.

Não faltam toques de patriotismo como a senhora que balança em uma rede ou o casal que toca harpa e violão, junto aos Reis Magos, à Arca de Noé e à mulher que passa roupa, todos eles vestidos pela especialista mão costureira da avó Sabaté, de 83 anos.

"Este presépio é conhecido internacionalmente já que todo ano vêm turistas da Argentina, do Brasil e de outros países. É um grande compromisso mantê-lo porque é um presépio que tem mais de meio século de antiguidade, já é uma tradição", diz Esteban.

O Portal de Belém dos Sabaté ganhou notoriedade em um país que mantém viva esta tradição natalina, como pode ser percebido pela oferta de produtos em lojas e barraquinhas de rua e, sobretudo, no populoso Mercado 4 de Assunção.

Casinhas de madeira com tetos de palha, flores de coco e figuras de barro do Menino Jesus, de María, José, Melquior, Gaspar e Baltasar enchem, empilhadas, as ruas deste mercado.

Um dos vendedores de casinhas, Aníbal Meza, de 31 anos, relata à Efe seu trabalho diário para chegar desde seu povoado, Areguá, a 30 quilômetros de Assunção, para oferecer os modestos presépios que ele mesmo elabora com madeira, pregos e fardos de palha.

"O povo pode encontrar casinhas a partir de 20 mil guaranis (US$ 4,5), mas temos as maiores de 50 mil guaranis (US$ 11,2)", diz Meza, que começou a fabricar as casinhas com sua mãe quando era criança e demora dez minutos para fazer um presépio.

Da mesma forma que os outros vendedores, Meza usa a flor de coco, cujo aroma perfuma os presépios deste país junto com as frutas de estação que os devotos colocam como oferenda a Jesus.

Pode-se comprar um jogo completo de figuras para o presépio a partir de 30 mil guaranis (US$ 7), embora para os mais exigentes - e endinheirados - existem peças cujo custo chega aos 3 milhões de guaranis (quase US$ 700).

Outros negócios também se renderam à celebração, como o de Dionisia Cohene, de 58 anos, que guardou no depósito os artigos de sua livraria e encheu as prateleiras com luzes, guirlandas, árvores do Natal e outros artigos.

"Tudo o que se refere à Natal se leva, as pessoas se movimentam de outra maneira. São felizes comprando; com o pouco que têm, acabando comprando", diz Dionisia.

veja também