Puerto Montt e Puerto Varas: lagos, vulcões e contrastes

Puerto Montt e Puerto Varas: lagos, vulcões e contrastes

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

No title A primeira é a capital da Região dos Lagos e ponto de chegada de cargueiros e cruzeiros vindos de terras austrais; a segunda é pretexto para entender a origem do nome da região.

Montt abriga um dos portos chilenos mais movimentados do país, enquanto Varas observa, sem pressa, o vai e vem tranquilo de barcos e botes que deslizam as águas azuladas que tocam suave as margens da cidade. Uma está em frente ao Seno de Reloncaví, protegida pela Ilha Tenglo; a outra descansa com vistas para o Llanquihue.

A capital tenta ser moderna, mas as madeiras de alerce sobrepostas não deixam a cidade esquecer seu passado, uma mistura arquitetônica europeia que se integra, harmoniosamente, com o estilo emprestado do arquipélago de Chiloé; já a vizinha é tradicional e se orgulha das marcas deixadas pelos imigrantes alemães que a ergueram, a partir de 1852.

Puerto Montt é rascunho, pelo menos para o turista que busca sossego durante as férias; Puerto Varas é poesia, sobretudo quando se enche de flores, nos meses da primavera, o que lhe garante o título de "Cidade das Rosas".

No entanto, o Osorno, vulcão que pode ser visto de ambas as cidades, é o símbolo natural que parece conectar dois dos destinos mais visitados no país, em plena Patagônia chilena. Seja do topo de seus 2.661 metros de altura ou aos pés desse vulcão adormecido que repousa durante anos, as diferenças entre Montt e Varas desaparecem quando as águas calmas dos lagos que dão nome à região formam um belo espelho que emoldura as cidades.

Os opostos não só se atraem como também convidam visitantes a conhecerem os contrastes de um dos mais bem escritos poemas chilenos: a Região dos Lagos.

veja também