Rede Hoteleira das cidades sede da Copa 2014 podem receber recursos

Rede Hoteleira das cidades sede da Copa 2014 podem receber recursos

Atualizado: Terça-feira, 14 Julho de 2009 as 12

O ministro do Turismo, Luiz Barretto, afirmou na última sexta-feira, 10 de julho, que negocia com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) uma linha de crédito específica para o parque hoteleiro das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

"Na última terça-feira, demos início às negociações com o BNDES para a criação de uma linha de crédito específica para a reforma e readequação do parque hoteleiro das cidades-sede. Esta é uma atividade totalmente privada, mas nosso papel é criar condições para colaborar com o setor", adiantou o ministro.

Barretto reafirmou também que estão avançadas as negociações entre o Governo Federal e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) para criar uma nova linha de crédito do Prodetur (Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo) destinada às sedes da Copa do Mundo de 2014.

"Nossas equipes técnicas já se reuniram com o BID e é grande a chance de ampliarmos em mais US$ 1 bilhão os investimentos no turismo". O crédito é exclusivo para obras de infraestrutura turística, qualificação de mão de obra, promoção e hotelaria.

O Prodetur é uma parceria entre o MTur e o BID, por meio da qual estados e municípios brasileiros podem acessar linhas de crédito para investimentos em turismo. O programa encerrou 2008 com US$ 741 milhões em financiamentos aprovados. Desse total, US$ 383 milhões serão destinados a obras de infraestrutura em seis estados do Nordeste: Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba, Piauí e Sergipe.

"Esses investimentos já têm contribuído para mudar o perfil sócio-econômico do Nordeste, dando grande impulso à atividade turística. Mas, principalmente, melhorando a qualidade de vida dos nordestinos", observou Barretto.

Em relação à qualificação profissional, Barretto frisou a parceria do MTur com a Fundação Roberto Marinho, que inicia em agosto a capacitação de mais de 80 mil profissionais de turismo nos idiomas inglês e espanhol, e a inserção de 26 mil beneficiários do Programa Bolsa Família no setor turístico programadas por meio do Planseq (Plano Setorial de Qualificação).

A questão da promoção teve grande relevância na fala do ministro. "O Brasil estará na vitrine do mundo durante a Copa, que é a maior janela de oportunidade para divulgar o país. Com isso, será nossa oportunidade de projetar e reforçar a boa imagem do Brasil".

veja também