Réveillon de Copacabana terá o dobro de balsas e espetáculo inovador

Réveillon de Copacabana terá o dobro de balsas e espetáculo inovador

Atualizado: Segunda-feira, 19 Outubro de 2009 as 12

O réveillon de Copacabana na virada para 2010 terá 16 balsas, dobro do tradicional, e um espetáculo pirotécnico bastante diferente do que vem sendo apresentado desde que a queima de fogos passou a ser feita no mar, na virada de 2001. Os detalhes da festa foram apresentados nesta sexta-feira pelo secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Mello. Com o tema "Revoluções", a festa terá a coordenação artística da FiveCurrents, do ex-executivo da Disney Scott Givens, que venceu a licitação da prefeitura do Rio.

Givens pretende realizar um espetáculo repleto de surpresas, com a interação da queima de fogos com a trilha musical e o público de dois milhões de pessoas que vai acompanhar a festa. Para isso, ele convida os cariocas a acender lanternas, velas e isqueiros ou qualquer outra fonte luminosa para provocar impacto maior durante a queima.

O espetáculo tem a duração prevista de 15 minutos, dividido em 11 partes. Nos dez segundos que antecedem a virada do ano, o público poderá ouvir e ver efeitos de trovões de tiros. Um dos momentos do show será alusivo às Olimpíadas de 2016. O trecho "Brasil, viva esta paixão" terá a duração de 1 minuto e 20 segundos. Ao todo, serão usadas 16 toneladas de explosivos, quantidade menor do que as 24 tradicionalmente empregadas nos anos anteriores.

O projeto do réveillon prevê a instalação de quatro palcos na Praia de Copacabana. A programação vai começar a partir das 22h e prossegue até as 3h. As atrações musicais só serão conhecidas em novembro, mas já está decidido que apenas artistas brasileiros participarão dos shows.

O custo total da festa é de R$ 17 milhões. O Banco Bradesco e a Cola-Cola já estão entrando com patrocínios de R$ 3 milhões cada. O grupo que ganhou a licitação ainda está à procura de mais patrocinadores, mas o que não for coberto pela iniciativa privada será bancado pela prefeitura.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também