Órgão de Miami aposta que Brasil será livre de visto em um ano

Órgão de Miami aposta que Brasil será livre de visto em um ano

Atualizado: Quinta-feira, 26 Maio de 2011 as 9:08

Leia abaixo, sobre a questão do visto brasileiro, trechos da entrevista concedida à Folha por William Talbert 3º, presidente do órgão turístico americano Greater Miami Convention and Visitors Bureau.

Ele conversou com a reportagem durante o evento Pow Wow , que terminou nesta quarta-feira (25), em San Francisco.

"Acredito que a administração Obama está realmente interessada em rever a obrigatoriedade dos vistos para brasileiros.

Isso seria bom para ambos os países. Estou convencido disso. No ano passado, 500 mil brasileiros foram a Miami e gastaram cerca de US$ 1,1 bilhão, gerando empregos na nossa comunidade. Emprego! Emprego! Emprego! É por isso que sou tão otimista com essa questão da mudança de uma política para os vistos.

Brasileiros querem norte-americanos na Copa do Mundo e na Olimpíada também. Aposto que em um ano o Brasil pode entrar para o programa Visa Waiver.

Nunca antes um governo dos EUA disse "estamos trabalhando nesse assunto", mas Obama disse. Brasil e Chile deveriam ser dispensados de visto; e, graças à reciprocidade, norte-americanos iriam para esses países em maior número.

Quanto mais falarmos disso, mais cedo isso pode acontecer, no interesse desses países e dos EUA.

O Brasil é uma economia que cresce aceleradamente, vocês são a quinta maior economia do mundo, têm petróleo, etanol e minério. Não são em absoluto uma "república de banana". E são o terceiro fabricante de aviões do mundo todo!

Porque só países do Leste Europeu entraram no programa Visa Waiver? Por que não o Brasil? Você pode publicar isso: acho que em um ano a política dos vistos muda.

As pessoas precisam entender que há vantagens para todos.

OPINIÃO PÚBLICA NOS EUA

Acho que as pessoas nos EUA não pensam muito nisso, mas o setor de turismo pensa. Estou nesse negócio há 31 anos.

O que há de errado na inclusão do Brasil no programa Visa Waiver? A resposta é: vamos negociar.

E mesmo os vistos poderiam já ser feitos por videoconferência; essa necessidade de o turista viajar dentro do Brasil para conseguir um visto num dos quatro consulados me deixa chateado.

Norte-americanos passam pelo mesmo, vamos falar no assunto, torná-lo popular. Assim, durante os grandes eventos que o Brasil logo irá organizar, Copa do Mundo e Olimpíadas, essa questão já pode estar superada."

veja também