Robben Island e os 20 anos de libertação de Mandela

Robben Island e os 20 anos de libertação de Mandela

Atualizado: Sexta-feira, 12 Fevereiro de 2010 as 12

O tour começa em uma bela travessia de ferryboat, com meia hora de duração e os contornos da Cidade do Cabo no horizonte, com d O tour começa em uma bela travessia de ferryboat, com meia hora de duração e os contornos da Cidade do Cabo no horizonte, com destaque para a Table Mountain. De tão deslumbrante, a paisagem quase faz esquecer o triste motivo que tornou famosa a Robben Island: ali ficou encarcerado, entre 1964 e 1982, o líder político Nelson Mandela, que comemora hoje 20 anos de sua libertação. A ilha foi transformada em museu e símbolo da luta de Mandela contra o apartheid. E virou ponto turístico obrigatório, tanto pela história que narra quanto por sua beleza natural.

Nesta quinta-feira, a festa na África do Sul começou nas primeiras horas da manhã, com uma multidão reunida diante da prisão Victor Verster, em Cape Winelands, junto à estátua que representa Mandela com o punho direito erguido, deixando a prisão. Também conhecido como Centro de Correção Drakestein, o local foi o último cárcere do líder político.

Na Cidade do Cabo, a 12 quilômetros dali, o Nelson Mandela Gateway é um ótimo ponto de partida para entender melhor esta história. Até o fim de março, está em cartaz a mostra de fotos Truth & Lies, que lembra os anos do apartheid. O espaço fica no Victoria & Alfred Waterfront, área de compras e lazer ao lado das docas do porto da cidade, de onde partem os ferryboats para a Robben Island, hoje Patrimônio da Humanidade da Unesco.

O tour, como foi dito lá em cima, tem um início deslumbrante, mas também momentos dolorosos. Inclui as celas da sombria prisão de segurança máxima e uma conversa com um dos ex-presos políticos do local, que conta histórias do período. De ônibus, os visitantes veem outros pontos da ilha, como a delegacia e um templo muçulmano, e ouvem explicações de uma guia.

O passeio tem duração total de três horas e meia e termina na loja do museu. Custa 200 rands (R$ 47,78) e inclui as travessias de ferryboat na ida e na volta. Por causa dos festejos pelas duas décadas de libertação de Mandela, o tour está bastante concorrido. Para garantir o ingresso, melhor fazer reserva pela internet, no site da Robben Island.

veja também