Roteiro para surfistas

Roteiro para surfistas

Atualizado: Quinta-feira, 23 Dezembro de 2010 as 2:47

Surfista que é surfista encara o mar em qualquer estação. Mas é no verão que eles se reúnem em busca da onda perfeita. As praias ficam cheias de pranchas e o colorido no mar é uma das caras desta época do ano. Especialmente em regiões com inverno mais rigoroso, como o sul do Brasil.

Listamos os points imperdíveis do surfe em todos os pontos do litoral brasileiro. São praias belíssimas, com características variadas, algumas no Nordeste, outras no Sudeste, sem esquecer, claro, as famosas praias de Santa Catarina, bem frequentadas pelos amantes do surfe. Pegue sua prancha e boas ondas.

Cacimba do Padre

Onde: Fernando de Noronha (PE)

Até quem nunca foi para lá, sabe que Fernando de Noronha é um paraíso. O que poucos sabem é que o lugar também é um dos redutos de surfistas. A Cacimba do Padre, antes chamada de Praia da Quixaba, é uma das maiores praias do arquipélago e, entre os meses de novembro e março, atrai muitos adeptos da prancha. O motivo? As ondas podem chegar a cinco metros de altura.

Além de surfistas, a praia atrai turistas em geral, pois lá está uma das atrações mais famosas de Noronha: o Morro Dois Irmãos. O acesso pode ser de buggy, mas a Cacimba do Padre fica um pouco afastada da única entrada do arquipélago.

Praia dos Artistas

Onde: Aracaju (SE)

O apelido da Praia dos Artistas já deixa claro que ela é a queridinha dos surfistas na capital de Sergipe: Havaizinho. Ela é o comecinho de Atalaia, a praia mais badalada da cidade. É uma praia urbana e também boa para a pesca. Conta com estrutura para turistas e banhistas: há quiosques com opções de comidas e bebidas. Antigamente, a Praia dos Artistas era reduto de hippies e da boêmia de Aracaju.

Jeribucaçu

Onde: Itacaré (BA)

Localizada dentro de uma fazenda particular, Jeribucaçu não tem um acesso fácil: ele só é feito de barco ou a pé, através de uma trilha de pouco mais de cinco quilômetros (cerca de 35 minutos de caminhada), que sai da rodovia BA-001.

O que pode tirar a coragem de muitos banhistas comuns é motivo de empolgação para os surfistas. As ondas são incríveis e o cenário fantástico ganha um toque especail com rio Jeribucaçu.

Praia do Oiteiro

Onde: João Pessoa (PB)

Essa bela praia fica no litoral norte da capital paraibana e se tornou reduto de surfistas, pois não oferece estrutura turística (bares, banheiros, etc). As ondas de lá são enormes. Tem dunas e alguns coqueiros. Vale subir nas dunas para apreciar a vista panorâmica.

Praia do Moleque

Onde: Tibau do Sul (RN)

Entre a Praia dos Afogados (também chamada de Praia do Amor) e a Praia das Minas, a Praia do Moleque é pequena e fica pertinho da Pedra do Moleque – daí o seu nome. O acesso é dificultado pelo fato de a praia estar isolada por falésias. Para chegar à areia, é preciso descer uma escada improvisada, instalada no penhasco do Mirante do Chapadão.

Os surfistas têm belas recompensas, depois de tanto esforço para chegar à Praia do Moleque. Eles frequentam bastante o local, especialmente durante a maré alta. Na maré baixa, formam-se piscinas naturais.

Prainha

Onde: Rio de Janeiro (RJ)

Mais afastada do burburinho dos turistas, a Prainha fica na região da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. É a praia preferida dos surfistas do Rio, atraindo também aqueles que querem tranquilidade e desejam curtir as belezas naturais daquele recanto.

A praia ocupa 700 metros e fica cercada por morros cobertos por Mata Atlântica. No local, há alguns quiosques, onde é possível comprar suco, açaí, cerveja e sanduíche natural.

Praia Brava

Onde: Arraial do Cabo (RJ)

As ondas são fortes e os banhistas são poucos. Isso faz da Praia Brava, em Arraial do Cabo, uma das favoritas dos surfistas na região. A frequência é baixa porque o acesso é bem difícil: é preciso fazer uma trilha no Morro do Atalaia, só possível quando a maré está baixa.

O visual é selvagem, lindo e ocupa 200 metros de extensão, do lado de fora do Pontal do Atalaia.

Félix

Onde: Ubatuba (SP)

Surfistas paulistas costumam adotar a Praia do Félix, em Ubatuba, litoral norte do Estado. Ela fica a 15 quilômetros do centro da cidade, mas vale a pena encarar a distância um pouco maior para aproveitar as ondas fortes, encontradas principalmente do lado esquerdo da praia.

Já o lado direito, costuma ser frequentado por aqueles que não fazempraticam o esporte. É lá que o mar costuma formar belas piscinas naturais.

Itamambuca

Onde: Ubatuba (SP)

Famosa por sediar importantes campeonatos de surfe no Brasil, Itamambuca também fica em Ubatuba e é muito disputada, sempre por surfistas, por causa de suas ondas incríveis.

O rio que desemboca no canto direito da praia também dá uma “forcinha” para que o lugar seja muito procurado para a prática do surfe: o rio forma um canal que leva os surfistas com facilidade para além da arrebentação.

Praia da Cerca

Onde: Guarapari (ES)

A praia tem apenas 300 metros e fica a cinco quilômetros do centro do balneário de Guarapari. Esse bonito cenário, localizado logo depois do Morro da Pescaria, atrai muitos surfistas. Além das ondas fortes, outra característica marcante da Praia da Cerca é a areia com um tom de cor meio amarelado.

Praia da Vila

Onde: Imbituba (SC)

A 90 quilômetros de Florianópolis, a Praia da Vila é um dos redutos mais famosos do surfe no Brasil. Para se ter uma ideia, a praia era, até pouco tempo, o único lugar da América Latina a sediar uma das etapas do Campeonato Mundial de Surfe (WCT). Em 2011, o Rio de Janeiro voltará a ser um dos pontos de disputa do campeonato.

A proximidade da Praia da Vila com as ilhas Santana de Dentro e Santana de Fora é o principal fator responsável pela formação das ondas perfeitas, que podem chegar facilmente aos cinco metros de altura.

Praia do Silveira

Onde: Garopaba (SC)

Muitos surfistas consideram a Praia do Silveira, também em Santa Catarina, a melhor do Brasil para a prática do surfe. Ela também aparece em algumas listas como a quinta melhor do mundo. Com uma beleza estonteante e um aspecto selvagem, a praia tem 1,5 quilômetro de extensão e em seu canto esquerdo se formam as melhores ondas. Surfistas iniciantes costumam não se dar bem por lá.

A cerca de dois quilômetros do centro de Garopaba, a paisagem é dominada por uma montanha com vegetação típica da Mata Atlântica. Pescadores também costumam frequentar a Praia do Silveira, pois lá é estuário de desova de tainha.

veja também