Saco do Mamanguá tem beleza "escandinava tropical" entre SP e RJ

Saco do Mamanguá tem beleza "escandinava tropical" entre SP e RJ

Atualizado: Segunda-feira, 11 Outubro de 2010 as 12:51

Entre Rio de Janeiro e São Paulo, um braço de mar surpreende avançando continente adentro por 8 quilômetros. Cercado por montanhas cobertas de Mata Atlântica, o Saco do Mamanguá, em Paraty, é o único lugar do Brasil com formação similar à dos fiordes - depressões geológicas comuns nos países escandinavos. Mesmo sem o branco sobre as montanhas, o nosso "fiorde tropical" não fica devendo em exotismo e beleza.

Apesar da proximidade com grandes centros, chegar até Mamanguá não é fácil. É preciso botar o pé na estrada, dirigir por um caminho de terra sem iluminação e ainda pegar um barco que navega manso pela imensa Baía de Ilha Grande. O sacrifício é pouco, se comparado à incrível paisagem de mar e montanhas, que engloba duas ilhas, 33 prainhas, dezenas de riachos e um manguezal.

No Mamanguá, vivem tartarugas, peixes, cavalos marinhos e golfinhos. O grande destaque, porém, só pode ser visto à noite, na completa ausência de luz: os plânctons - minúsculos seres que compõem a base de nossa cadeia alimentar - se movimentam aleatoriamente e, quando agitados, brilham como vaga-lumes submersos, num espetáculo visto apenas em águas quentes de locais extremamente preservados.

Tamanha integridade só existe graças ao esforço de ambientalistas e caiçaras em impedir a devastação. Jet-skis e barcos de alta velocidade não são bem-vindos, todo o lixo é reciclado e o Saco de Mamanguá não conta com energia elétrica. Ao cair da noite, são as velas e lampiões que se acendem para o jantar à beira-mar.

Serviço: Quem viaja de carro, pela BR-101 (Rio-Santos), deve entrar em Paraty Mirim, no km 581, e pegar uma estrada de terra por mais 7 km, até a praia. O carro fica ali para o início do percurso de barco, que dura 45 minutos. Peça o contato dos barqueiros assim que reservar a hospedagem. Uma sugestão de local para ficar é a Pousada Mamanguá Eco Lodge (www.mamangua.com.br). O site do Refúgio Mamanguá (www.sacodomamangua.com) oferece casas para alugar.

Entre Rio de Janeiro e São Paulo, um braço de mar surpreende avançando continente adentro por 8 quilômetros. Cercado por montanhas cobertas de Mata Atlântica, o Saco do Mamanguá, em Paraty, é o único lugar do Brasil com formação similar à dos fiordes - depressões geológicas comuns nos países escandinavos. Mesmo sem o branco sobre as montanhas, o nosso "fiorde tropical" não fica devendo em exotismo e beleza.

Apesar da proximidade com grandes centros, chegar até Mamanguá não é fácil. É preciso botar o pé na estrada, dirigir por um caminho de terra sem iluminação e ainda pegar um barco que navega manso pela imensa Baía de Ilha Grande. O sacrifício é pouco, se comparado à incrível paisagem de mar e montanhas, que engloba duas ilhas, 33 prainhas, dezenas de riachos e um manguezal.

No Mamanguá, vivem tartarugas, peixes, cavalos marinhos e golfinhos. O grande destaque, porém, só pode ser visto à noite, na completa ausência de luz: os plânctons - minúsculos seres que compõem a base de nossa cadeia alimentar - se movimentam aleatoriamente e, quando agitados, brilham como vaga-lumes submersos, num espetáculo visto apenas em águas quentes de locais extremamente preservados.

Tamanha integridade só existe graças ao esforço de ambientalistas e caiçaras em impedir a devastação. Jet-skis e barcos de alta velocidade não são bem-vindos, todo o lixo é reciclado e o Saco de Mamanguá não conta com energia elétrica. Ao cair da noite, são as velas e lampiões que se acendem para o jantar à beira-mar.

Serviço: Quem viaja de carro, pela BR-101 (Rio-Santos), deve entrar em Paraty Mirim, no km 581, e pegar uma estrada de terra por mais 7 km, até a praia. O carro fica ali para o início do percurso de barco, que dura 45 minutos. Peça o contato dos barqueiros assim que reservar a hospedagem. Uma sugestão de local para ficar é a Pousada Mamanguá Eco Lodge (www.mamangua.com.br). O site do Refúgio Mamanguá (www.sacodomamangua.com) oferece casas para alugar.

veja também