Saiba algumas opções encantadores em Buenos Aires

Tour em Buenos Aires inclui livraria e café e muita história

Atualizado: Sexta-feira, 16 Março de 2012 as 10:43

Buenos Aires tem espaços amplos e planos que inspiram uma caminhada. Mas há trechos em que a cidade perde-se de vista. As principais vias (Nove de Julho, Rivadavia, de Mayo, Corrientes, Santa Fe, Cordoba) são como grandes canais que põem o senso de direção no prumo.

Na cidade onde viveram Carlos Gardel (1890?-1935) e Jorge Luis Borges (1899-1986), e a única em que o poeta Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) pôs os pés no exterior, há muito a se ver.
O tango é uma marca presente nas ruas e, evidentemente, nas casas de tango -das mais turísticas (La Viruta; www.lavirutatango.com ) às mais requintadas (El Viejo Almacén;www.viejoalmacen.com )-, e Gardel é seu representante maior.
Ao lado de Gardel, Borges é uma das figuras mais importantes da cultura argentina. No prédio onde viveu seus últimos anos portenhos (rua Maipú, 994) há uma placa em sua homenagem.
A relação de Buenos Aires com os livros não passa somente por Borges e outros grandes escritores, mas também por um invejável cinturão de livrarias, em que se destaca a El Ateneo (www.tematika.com ), com lojas espalhadas pela cidade -uma delas está num prédio do início do século 20.
Os cafés são outro símbolo local. Entre eles, o Tortoni (cafetortoni.com.ar ), de 1858, é um dos mais tradicionais.
Entre os espaços públicos, certamente a praça de Mayo ocupa papel determinante na vida nacional. Ali estão a Casa Rosada (sede do governo), a catedral Metropolitana e o Cabildo (sede da antiga administração colonial espanhola). Construído no século 18, o Cabildo é, desde 1939, um dos principais museus históricos da cidade. A visita custa 4 pesos (cerca de R$ 2) e é gratuita às sextas-feiras.
Não perca o Malba (Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires; www.malba.org.ar), que abriga uma coleção permanente de arte moderna e contemporânea, incluindo o "Abaporu", de Tarsila do Amaral.
É imperdível também passear pelo antigo cemitério do bairro La Recoleta, além de admirar a imponência do teatro Colón (www.teatrocolon.org.ar ) -a visita guiada custa 110 pesos (R$ 45).

veja também